O Ministério da Justiça investirá R$ 500 milhões até o fim deste ano para a criação de 30 mil vagas em centros estaduais de detenção provisória no país. O objetivo, segundo o ministro da Justiça, Luiz Paulo Barreto, é reduzir o número de detentos em carceragens de delegacias em todo o país.
?Estamos tentando esvaziar aquela situação das cadeias públicas, das delegacias de polícia, que fazem com que o policial civil tenha que cuidar do preso, em vez de atender a população e investigar o crime?, disse.
O ministro, que participou neste sábado (29) do 3º Fórum Mundial da Aliança das Civilizações das Nações Unidas, no Rio de Janeiro, afirmou também que o projeto de lei que prevê o uso de pulseiras eletrônicas por presos autorizados a sair das penitenciárias deve ser sancionado pelo presidente Lula nos próximos dias. É um mecanismo importante de controle desses presos quando estão nessa fase de reintegração social.

COMPATILHAR: