Com os Jogos Olímpicos de Tóquio remarcados para o dia 23 de julho até 8 de agosto de 2021, o Comitê Olímpico do Brasil (COB) planejou a retomada dos treinamentos dos principais atletas olímpicos do país. Por conta da pandemia do novo coronavírus, o Centro de Treinamento do Time Brasil, no Rio de Janeiro, segue interditado para as atividades. Sendo assim, o COB pediu autorização do Governo de Portugal, através de intermediação do Comitê Olímpico local, para enviar delegações esportivas ao país europeu, seguindo um rigoroso protocolo de combate à contaminação da Covid-19.

Na sexta-feira (17), 72 atletas de seis modalidades (boxe, ginástica artística, ginástica rítmica, judô, nado artístico e natação), embarcaram rumo a terras portuguesas. A previsão é de que, ao todo, 200 atletas sigam para Portugal e permaneçam com os treinamentos até o fim deste ano. Entre as quatro subsedes que estará espalhada, a delegação brasileira conta como base principal das atividades, o Rio Maior Sports Centre, um complexo esportivo situado a 75km da capital Lisboa.

Considerado um dos principais centros de treinamento do mundo pela Associação de Centros de Performance Esportiva (em inglês, Association of Sport Performance Centres – ASPC), o espaço possui um complexo aquático, com piscina olímpica (50 metros), semiolímpica (25m) e tanque de saltos; um estádio, com pista de atletismo, que abriga até 6.500 espectadores; um ginásio para os esportes coletivos, com 2.000 lugares; duas salas de combate de 360 m²; fora quadras de tênis, padel e campos de futebol.

“As condições de treinamento no Rio Maior Sports Centre são as melhores possíveis. Nossos atletas terão tranquilidade e segurança para retomarem sua preparação visando os Jogos Olímpicos de Tóquio: hospedagem, alimentação e toda uma estrutura de apoio, montada em conjunto pelo COB e pelos profissionais do complexo esportivo de Portugal”, afirma o presidente do COB, Paulo Wanderley.

Brasileiros em Rio Maior

Esta não é a primeira vez que o Rio Maior Sports Centre recebe alguma delegação brasileira. Em 2017, equipes de natação e maratonas aquáticas utilizaram o complexo esportivo, às vésperas do Mundial de Budapeste; a seleção masculina de handebol em março e outubro de 2019; e a seleção brasileira de triatlo, entre 2010 e 2016.

Fonte: O tempo Online

Comentários
COMPATILHAR: