A sentença de autoria do juiz de direito Dr. Paulo César Augusto de Oliveira Lima, exarada na segunda-feira (15), determinando o registro do loteamento ?Tino Pereira?, abriu novamente a possibilidade de todos os pretendentes, a aquisição de casa popular por meio do Programa Minha Casa, Minha Vida II, voltarem a sonhar com a possibilidade de adquirirem sua casa própria.
Na lista de espera, devidamente cadastradas, existem mais de duas mil famílias na esperança de serem escolhidas (sorteadas) já que o número de casas a serem construídas neste projeto é de apenas 300 unidades.
Com a terraplanagem e a abertura de vias públicas já concluídas, a obra que esteve paralisada em razão da ação judicial em andamento, ora julgada, pode ser reiniciada em breve, tão logo, a determinação judicial esteja cumprida e o registro do loteamento venha a ser formalizado pelo Cartório competente.
Membros de entidades como o Rotary Clube e outros que se empenharam na defesa dos pretensos adquirentes acreditam que a sensibilidade do prefeito Moacir Ribeiro, conhecido como o defensor dos menos favorecidos pela sorte, agora, diante da sentença, seja convencido a determinar a adoção imediata das providências administrativas, que permitam o mais breve possível, o reinício das obras, promovendo assim a recontratação da mão de obra que, por razões óbvias, acabou sendo dispensada.
A pendenga, aqui ocorrida, igualmente aconteceu na cidade de Passos e após determinação judicial assemelhada à nossa, fez com que a construtora, o município e o órgão financiador, se unissem em busca de uma solução e lá, as obras já se encontram em acelerado andamento.

Comentários
COMPATILHAR: