A Polícia Civil de Minas Gerais identificou, nessa quarta-feira (29), a 264ª vítima do rompimento da barragem do Córrego do Fundão, em Brumadinho, Região Metropolitana de Belo Horizonte. O reconhecimento foi feito após três anos da tragédia que matou 270 pessoas.

De acordo com a PC, a vítima era uma mulher de 42 anos que trabalhava como analista de operações da Vale, mineradora responsável pela estrutura que se rompeu. A Polícia informou que o nome dela não será divulgado em respeito à família.

A vítima foi identificada após o Corpo de Bombeiros ter encontrado, no dia 1º de setembro, um osso em meio à região afetada pelos rejeitos da barragem.

Em entrevista coletiva na tarde dessa quarta, o chefe do laboratório de DNA do Instituto de Criminalística, Higgor Dornelas, afirmou que foi difícil obter material genético da amostra, por se tratar de um osso.

Seis pessoas ainda estão desaparecidas desde de janeiro de 2018. Conforme Dornelas, cerca de 30 amostras estão em processo de identificação no laboratório de Perícia Criminal da PC.

Confira o nome dos desaparecidos: 

  • Cristiane Antunes Campos
  • Luis Felipe Alves
  • Maria de Lurdes da Costa Bueno
  • Nathalia de Oliveira Porto Araújo
  • Olímpio Gomes Pinto
  • Tiago Tadeu Mendes da Silva
  • Fonte: Hoje em Dia
Comentários
COMPATILHAR: