Da Redação 

A sessão ordinária da Câmara desta segunda-feira (13) teve início de forma turbulenta.  A reunião está sendo realizada em meio a uma manifestação popular contra o reajuste  de 6,58% no subsídio (salário) dos vereadores.

O projeto de lei 12/2017 de autoria do Legislativo entrou em tramitação na Câmara Municipal, na segunda-feira passada (6). A proposta prevê aumento nos salários dos vereadores e demais servidores da Casa.

O valor atual do salário dos edis é de R$6.491,28, caso a proposta seja aprovada o salário vai para R$6.918,41.

Dezenas de manifestantes estão tumultuando a sessão. Eles exigem o direito de fazer uso da Tribuna do Povo. O pedido foi negado pela presidente da Casa, Wilse Marques, com o pretexto de que, segundo o regimento interno da Casa, o pedido para fazer uso da Tribuna do Povo tem que ser protocolado cinco dias antes da sessão ordinária.

O reajuste não fica restrito somente aos vereadores, e abrange também os funcionários do Legislativo, que além dos índices do INPC, terão também um aumento real em seus vencimentos.

Outro reajuste será no valor do vale-alimentação dos funcionários da Casa, que passará de R$500 para R$535, mensais.

O projeto prevê ainda que os aumentos tenham seus efeitos retroativos a janeiro deste ano.

Mais informações a qualquer momento.

 

Acompanhe aqui a reunião

 

Comentários
COMPATILHAR: