Beneficiários do Instituto de Previdência dos Servidores do Estado de Minas Gerais (Ipsemg) de 21 cidades de Minas Gerais não vão mais precisar enfrentar longas filas para marcar consultas e exames. É que, a partir da próxima segunda-feira (2), os usuários do plano de saúde vão poder agendar procedimentos médicos pelo telefone, como já acontece em Belo Horizonte, Montes Claros e Juiz de Fora. O serviço já era oferecido na capital mineira desde 2009.
Para usar o serviço, os conveniados podem ligar para 155 e digitar 3 para serviços do Ipsemg. É preciso ter em mãos o número da matrícula, que se encontra no cartão do beneficiário. No interior, as marcações são feitas de segunda a sexta-feira, das 13h às 19h. Na capital mineira, o usuário pode ligar para a central todos os dias da semana, das 7h às 19h.
A expansão do LigMinas 155 é uma iniciativa da presidente do instituto, Jomara Alves da Silva, que assumiu o cargo em 2011. ?Como foi positivo em Belo Horizonte, acreditava que daria certo no interior?, afirma Jomara. A presidente lembra, porém, que, como na capital, as marcações de procedimentos na rede credenciada não precisam passar pela central e devem continuar ocorrendo diretamente com o médico, clínica, hospital, dentre outros. ?Com a rede credenciada, nada muda. As pessoas podem continuar marcando consultas diretamente com nosso credenciado?, reforça. Com a expansão, todas as cidades do Estado que têm rede própria do Ipsemg passam a ter o serviço LigMinas 155.
A assistente comercial Taíse Barros, de 25 anos, que usa o LigMinas em Belo Horizonte, relata que, apesar de ser fácil, é preciso conseguir marcar a consulta ou exame quando o médico ?abre a agenda?. ?É bom porque antes você ficava sendo transferindo e, às vezes, nem conseguia a consulta. Mas, dependendo do médico, a marcação pode demorar até três meses?, conta. A jovem tem uma tática para evitar a espera. ?Geralmente, o médico abre a agenda no início do mês?, revela.
Experiência
Antes de oferecer o serviço para outros municípios, foram implantados, em julho de 2013, projetos-piloto em Montes Claros e Juiz de Fora. No ambulatório do Centro Regional de Montes Claros, são feitas cerca de mil consultas por mês nas especialidades clínica médica, ginecologia, cardiologia, pediatria, ortopedia, gastroenterologia e proctologia. Já em Juiz de Fora, são atendidos, aproximadamente, 600 pacientes nas especialidades clínica médica, cardiologista, ginecologia/obstetrícia, ortopedia/ traumatologia e pediatria.
Cidades e especialidades que serão contempladas pelo serviço:
– Alfenas: clínica geral
– Almenara: ginecologia e clínica geral
– Bocaiuva: clínica geral
– Brasília de Minas: clínica geral
– Cataguases: gastroenterologia
– Coronel Fabriciano: pediatria e proctologia
– Curvelo: ginecologia
– Diamantina: pediatria
– Divinópolis: clínica geral e pediatria
– Governador Valadares: ginecologia, cardiologia e urologia
– Itajubá: clínica geral
– Itapecerica: ginecologia
– João Monlevade: pediatria
– Lavras: pediatria
– Muriaé: cardiologia e clínica geral
– Passos: ginecologia/mastologia
– Pouso Alegre: clínica geral
– São João del Rei: clínica geral
– Sete Lagoas: ginecologia
– Teófilo Otoni: ginecologia, pediatria e clínica geral
– Ubá: clínica geral e cardiologia

Comentários