Finalmente, depois de mais de 10 dias de disse e não disse, em que dirigentes do PMDB estadual e auxiliares diretos do deputado federal Antônio Andrade/PMDB desmentiram por diversas vezes a indicação de Marco Sallum como representante regional do partido, ao mesmo tempo em que notícias na imprensa local continuavam afirmando o contrário, colocando-o na condição de representante do partido, na quinta-feira (21), em reunião havida na redação do Nova Imprensa, com presença de representantes do partido e do governo municipal, finalmente, parece que o imbróglio ficou esclarecido.
Como de costume e seguindo a boa ética que deve nortear as redações, ouvimos as partes envolvidas. Assim sendo, o presidente municipal do PMDB, (Mauro César) questionado se reconhecia ou não a liderança de Marco Sallum na condição de representante do partido na região, assim respondeu: ?Não reconheço, pois, sou homem de partido e respeito a hierarquia. Meu líder é o deputado Antônio Andrade e enquanto a Executiva Estadual não se manifestar a respeito, só reconheço como lider regional o Sr. Landerlon Frank Almada, escolhido para exercer tal função, de acordo com as normas do partido. Ao que sei, Sallum sequer é nosso filiado. Deixo claro que não tenho nada contra ele mas, enquanto não for comunicado oficialmente de sua escolha, ou não, continuo sendo liderado regionalmente pelo Frank?.
Por sua vez, Frank Almada, disse que veio até o jornal, sabendo que ouviríamos todas as partes e sua intenção em atender nosso convite, foi unicamente a de esclarecer tudo e colocar um ponto final na polêmica que, para ele e para o deputado, que garante representar, é algo de pouca significação em relação ao tamanho e importância do partido nesta importante região do Estado. Repetiu o que já havia sido dito em outra ocasião pelo presidente da Fundação Ulisses Guimarães e membro da direção estadual do PMDB, (Itamar de Oliveira – Brasinha), lembrando que o PMDB passa por uma reestruturação nos quadros regionais e que as escolhas das lideranças só ocorrem mediante um processo democrático em que todos os diretórios envolvidos, são sempre consultados. Desviando-se um pouco do tema em questão, lembrou que no próximo dia 2 de março haverá a convenção nacional do partido e que, nela deverá ser confirmado na presidência nacional, o nome de Michel Temer (vice-presidente da República). Lembrou ainda que ao PMDB caberá um Ministério e que o nome indicado, é o de maior prestígio em Minas, referindo-se ao nome de Antônio Andrade, que provavelmente, será o novo ministro da Agricultura, garante.
Voltando ao tema da entrevista, repetiu que Marco Sallum, segundo informações por ele obtidas junto a direção do partido, ?em momento algum foi sequer cogitado para o cargo de representante?, mas que ele reconhece que sendo o PMDB um partido do povo, nada impede que um operário, um doutor, um empresário, uma dona de casa, ou outra pessoal de qualquer sexo, classe social, religião, etc, se filiado e ouvidas as lideranças regionais, possa vir a ter tal condição. ?Não tenho nada contra o Sr. Sallum e acredito que pelas relações e laços estreitos que ele afirma ter com o poder (Senado, Câmara, Assembleias, Ministérios e outros órgãos estaduais e federais), ele poderá ajudar e muito os municípios desta região e é isto que interessa ao partido e ao deputado. Não quero desmentir ninguém, mas, hoje sou eu o representante regional e também represento o deputado Antônio Andrade, não sozinho, mas juntamente com os prefeitos e vereadores eleitos pelo partido, nesta região?, reafirmou.
Durante a entrevista Frank, por telefone falou com diversas lideranças estaduais do PMDB e manteve um diálogo não muito tenso com os representantes de Sallum, naquele momento, os secretários José Terra de Oliveira Junior (sec. interino de Comunicação e chefe de Gabinete) e Rafael Alves Tomé (secretário interino de Saúde), ambos conterrâneos de Frank.
Terrinha e Rafael, ao final da entrevista que durou mais de uma hora, contando aqui os papos paralelos havidos, e depois de ouvirem as falas acima transcritas, instados a falar a respeito, disseram que Marco Sallum, de fato, não representa o partido, mas é sim, representante do deputado Antônio Andrade.
Quando imaginávamos que a pendenga estaria resolvida, Frank discordou da afirmativa de ambos e reiterou que é ele, o representante regional do deputado, em conjunto com os demais membros do partido, eleitos na região. ?Nós e mais ninguém?, concluiu.
Ao jornal não cabe concordar ou discordar de qualquer afirmativa produzida pelos entrevistados. Nosso papel foi apenas o de tentar esclarecer uma situação que, ao que parece, pela repercussão havida, inclusive na mídia eletrônica, tem incomodado no mínimo, a peemedebistas ou não, locais e de toda a região. O que ouvimos, está fielmente transcrito aqui. Agora, o julgamento é seu, leitor. O serviço de utilidade pública foi cumprido.

Comentários