Os médicos plantonistas que atendem no Pronto Atendimento Municipal (PAM) de Formiga voltaram a entrar em greve por falta de pagamento dos salários e de condições de trabalho.

Os serviços foram suspensos, dentro das normas legais que exigem manutenção do atendimento de casos de urgência e emergência, por volta das 10h de terça-feira (1º) e permanecem parcialmente paralisados nessa quarta-feira (2).

Uma equipe do portal esteve no pronto atendimento e constatou a greve, divulgada aos usuários por meio de cartaz fixado no local.

Nenhum dos dois médicos que estavam de plantão quiseram se manifestar.

O movimento no PAM estava tranquilo durante a manhã.

O jornal entrou em contato com a administração para saber quando o problema será solucionado e foi enviada a seguinte nota sobre o assunto: “A Secretaria de Saúde não recebeu qualquer comunicado oficial de greve no PAM. O serviço médico é oferecido por meio de empresa contratada para esse fim.

Não existe qualquer atraso no pagamento por parte da Prefeitura. A mais recente nota fiscal foi emitida em 16 de novembro. O item 5.1 do contrato firmado com a empresa prevê um prazo para pagamento de até 30 dias a partir da emissão e apresentação da nota fiscal. Ou seja, o prazo vai até o dia 16 de dezembro.
Hoje mesmo, nesta quarta-feira, dia 2, a Secretaria de Saúde vai notificar a empresa. De antemão, a Administração Municipal já deixa claro que, se houver qualquer dano a qualquer paciente, vai tomar as medidas judiciais cabíveis para resguardar os direitos do povo formiguense”.

pam site

O movimento no PAM estava tranquilo durante a manhã.

(foto: Glaudson Rodrigues/ Últimas Notícias)

 

Notícia atualizada às 11h24

Redação do Jornal Nova Imprensa

Comentários