Passados quase dois meses do início da vacinação contra a Covid-19, Minas é o estado com a menor taxa de imunização do Sudeste.

Apenas 3,93% da população recebeu a primeira dose. São Paulo, que tem mais que o dobro de moradores do território mineiro, já vacinou 6,22% do total.

No Espírito Santo, o índice é de 5,47%. O Rio de Janeiro, que chegou a paralisar a imunização por falta de vacina, soma 4,37% das pessoas protegidas.

O avanço da doença no Estado e a iminência de um colapso na rede de saúde levaram o governador Romeu Zema (Novo) a anunciar que vai estender as medidas previstas na Onda Roxa sobre os 853 municípios mineiros a partir desta quarta-feira (17). Com isso, todos ficam sujeitos às medidas mais restritivas para contenção da Covid-19. Entre elas, circulação de pessoas somente em casos e situações relacionadas a atividades essenciais, toque de recolher das 20h às 5h, proibição de eventos públicos ou privados e instalação de barreiras sanitárias de vigilância. A vigência será de pelo menos 15 dias.

“É uma medida dura, mas extremamente necessária para evitar um cenário pior do que este que estamos vivendo”, justificou Zema em vídeo postado nas redes sociais. “Nossos hospitais chegaram no limite”. O Estado já tem mais de 974 mil casos confirmados da doença. 

Segundo o governador, o Executivo estadual fez “todos os esforços” para enfrentar a pandemia, como ampliação de 2 mil para 4 mil leitos de UTI e de 10 mil para 20 mil vagas de enfermaria, compra de respiradores e contratação de profissionais de saúde. “Também nos preparamos para a maior operação de vacinação da história do Estado, que está em andamento”, afirmou.

Até agora, Minas aplicou mais de 838 mil doses de vacina, o que faz do Estado o segundo no Sudeste em números absolutos de vacinados. Mesmo assim, segue bem atrás de São Paulo, que já imunizou quase 3 milhões de pessoas.

Conforme o Plano Nacional de Imunização (PNI) do Ministério da Saúde, os lotes são divididos conforme a população de cada unidade da federação. Até essa segunda, mais de 2 milhões de doses foram enviadas pela pasta ao Estado, que de acordo com o IBGE, é o segundo mais populoso do Brasil, com 21 milhões de habitantes. 

Seguindo as diretrizes do PNI, Minas vacinou profissionais de saúde da linha de frente, parte dos idosos, deficientes que moram em residências inclusivas e índios que estão em aldeias. Segundo o Vacinômetro, painel da Secretaria de Estado de Saúde (SES), 66,85% do grupo prioritário foi contemplado com a primeira dose.

Fonte: Hoje em Dia

Comentários
COMPATILHAR: