Em reunião do Conselho de Saúde Suplementar (Consu) nesta terça-feira (27), o ministro da Casa Civil, Luiz Eduardo Ramos, revelou ter tomado a vacina contra a Covid-19 escondido, após orientação do Palácio do Planalto para que integrantes do governo “não criassem caso”. Ramos também afirmou ter aconselhado o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) a se imunizar contra o novo coronavírus. 

De acordo com a “Rádio CBN”, Ramos disse que a orientação do Planalto era de que ministros “não criassem caso” em relação à vacinação, evitando qualquer tipo de alarde. O chefe da Casa Civil, no entanto, assumiu que recebeu a dose escondido e exaltou a ciência durante a reunião.
“Tomei escondido, né, porque a orientação era para não criar caso, mas vazou. Eu não tenho vergonha, não. Tomei e vou ser sincero. Como qualquer ser humano, eu quero viver, pô. E se a ciência está dizendo que é a vacina, como posso me contrapor?”, afirmou.
Ramos também revelou estar tentando convencer Bolsonaro a se vacinar. O presidente completou 65 anos no mês passado. “Estou envolvido pessoalmente tentando convencer o nosso presidente [a tomar a vacina], independente de todos os posicionamentos. Não podemos perder o presidente por um vírus desse. A vida dele, no momento, corre risco – ele tem 65 anos.”
Em março, outros dois ministros do governo Bolsonaro receberam a primeira dose da vacina contra a Covid-19: Paulo Guedes (Economia) e Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República). Ambos têm mais de 70 anos.

Luiz Eduardo Ramos, por sua vez, tem 64.

Fonte: Estado de Minas

Comentários
COMPATILHAR: