A estação mais quente do ano é marcada pelo aumento do número de casos de gastroenterites ? viroses que atacam, principalmente, a parte intestinal. E é exatamente no verão que acontece o Carnaval, momento em que todos gostam de curtir cada segundo da festa, seja no camarote, na pipoca ou sambando na avenida.
É também nesse período que os riscos de adoecer crescem consideravelmente entre os foliões. Após a Quarta-feira de Cinzas, centenas de pessoas são acometidas por doenças como viroses, conjuntivite, hepatite e mononucleose, conhecida popularmente como a doença do beijo.
As viroses, geralmente, acometem os foliões nos primeiros dias pós-Carnaval e chegam a ser tão tradicionais na folia quanto os trios elétricos. Os principais sintomas costumam ser febre, diarreia, náuseas, tontura e sensação de fraqueza.
A ocorrência dessas doenças é uma combinação entre aglomeração, a brincadeira dos muitos beijos, a falta de descanso durante a festa, além do consumo de alimentos de procedência duvidosa. Para evitar problemas de saúde, beba muito líquido, evite o consumo exagerado de bebidas alcoólicas e o comportamento sexual de risco. Essas atitudes ajudam a afastar a possibilidade de transformar os dias pós-folia em um pesadelo.
Dê uma atenção especial ao sono, dormindo de seis a oito horas por noite. Redobre a atenção ao consumir alimentos na rua ? neste caso, é até melhor optar pelos industrializados, sempre de olho em datas de validade e modos de conservação.

Comentários
COMPATILHAR: