Da Redação

A presidente da Associação de Moradores e Amigos de Furnastur (Amafurnas), Maria Elizabeth de Gouvêa enviou nesta segunda-feira (17), um ofício destinado à secretária de Gestão Ambiental, Giovana Mara Rodrigues Borges Rocha, onde solicita medidas para controlar a proliferação de escorpiões em Furnastur.

De acordo com o ofício, vários moradores do bairro, em especial os que residem na quadra 27 e área circunvizinha tem comparecido à sede da associação relatando o aparecimento, em grande número, desses animais, que colocam em risco a vida de pessoas, em especial de crianças que vivem no local.

No documento é citado que na quadra aonde vem sendo apresentado o problema, existe uma construção paralisada, onde há acúmulo de madeira e materiais de construção.

No fim da nota, a presidente da Amafurnas cita o inciso 10 do art. 3º da Portaria do Ministério da Saúde nº 1.172, de 15 de junho de 2004, referente à organização do Sistema Único de Saúde e as atribuições da Vigilância em Saúde. “compete ao município o registro, a captura, a apreensão e a eliminação de animais que representem risco à saúde do homem, cabendo ao Estado a supervisão, acompanhamento e orientação dessas ações”.

Na Prefeitura

Na tarde desta terça-feira (18) a Secretaria de Comunicação enviou ao portal a seguinte resposta:

No ofício, a Amafurnas diz que a causa da proliferação são os lotes com entulho de construção. Como a fiscalização dos lotes é competência da Secretaria de Regulação Urbana, o ofício está sendo encaminhado para o secretário responsável. Já a questão dos escorpiões é de responsabilidade do Setor de Controle de Endemias da Secretaria de Saúde. Uma equipe do setor irá amanhã [quarta-feira, dia 19] ao local analisar o que pode ser feito.

Atualizada às 16h30 de terça-feira (18)

Comentários