Os moradores do Sudeste são os que menos confiam nas polícias de seus Estados, conforme o Sistema de Indicadores de Percepção Social (Sips) sobre Segurança Pública, divulgado nesta quarta-feira (30) em Brasília pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Na média das respostas a respeito das polícias Militar e Civil, somente 3% dos entrevistados no Sudeste afirmaram ter muita confiança nas corporações; 21,8% assinalaram apenas confiar nas polícias; e 75,15% das respostas ficaram entre confiar pouco e não ter nenhuma confiança.
O Nordeste apresentou a maior média entre as regiões brasileiras indicando alto grau de confiança nas polícias estaduais: 5,8%. Já a média das taxas de resposta que indicam baixa confiança, ou seja, a soma de confia pouco e não confia, chega a 70,15%.
É uma porcentagem muito alta, mas é cinco pontos percentuais menor que a do Sudeste, assinala o estudo. Ou seja, tem-se uma parcela maior da população que confia muito e uma parcela menor que não confia nas polícias na região Nordeste. Essa comparação se torna interessante quando se observa que o Nordeste possui, além de uma taxa de homicídios superior à do Sudeste, um número proporcionalmente menor de policiais à disposição da população. No Centro-Oeste, 58,65% dos entrevistados disseram que confiam pouco ou não confiam na instituição. No Sul, a proporção chega a 68,6%, e no Norte, 69,35%.
Medo
No Nordeste, os residentes, conforme as conclusões do Sips apresentaram maior medo de serem assassinados – 85,8% dos entrevistados disseram ter muito medo. O Ipea ressalta que, apesar de não existir uma relação direta ou necessária entre os indicadores, em 2009, ano anterior à realização da pesquisa, os Estados nordestinos registraram, juntos, a segunda maior média das taxas de homicídio doloso por 100 mil habitantes entre as regiões brasileiras (29,3).
Em contraste, os Estados do Sul apresentam a menor incidência de forte medo de assassinato: 69,9%. Na comparação entre as duas regiões, os gastos na área de segurança pública estão em níveis próximos, na avaliação do Ipea. No Sul, chega a R$ 172,75 per capita e no Nordeste é de R$ 139,60.
No Sudeste, 78,4% dos entrevistados disseram ter muito medo de serem assassinados, a mesma proporção registrada no Norte. No Centro-Oeste, o número chega a 75%. Os dados para a realização do Sips foram coletados em 2010, nos domicílios dos entrevistados.

Comentários
COMPATILHAR: