“Não é hora de aglomerar, dos núcleos familiares se juntarem. É hora da gente continuar tomando os cuidados para que daqui a pouco a gente tente recuperar a rotina”, disse o médico que ocupa o cargo de secretário estadual de saúde. E acrescenta: “Todos estamos com saudade daquele tempo, mas para a gente voltar a ter aqueles momentos, esse momento é de cuidado, de seguir à risca todos os protocolos que falamos sempre”.

Baccheretti alerta que não se pode enganar em relação à chegada de vacina, uma vez que parcela significativa da população ainda não está imunizada. 

“No Dia das Mães, vamos preservar as mães de todo mundo. Vamos lembrar que é o último Dia das Mães com grande restrição. Ano que vem, em maio do ano que vem, todos estarão vacinados. Todos poderão encontrar as suas mães com mais tranquilidade”, disse Baccheretti.

O secretário diz que existe uma preocupação grande com o grupo de pessoas mais jovens, que o aumento das internações desse público evidencia que estão se expondo mais ao risco de contaminação.   

“Não é uma mudança no comportamento do vírus apenas, mas eles estão se expondo mais. Então vale a pena lembrar que o vírus continua circulando, é um vírus altamente contagioso”, afirmou o secretário de Saúde de Minas Gerais em entrevista à Rádio Super 91.7 FM.

Fonte: O Tempo

Comentários
COMPATILHAR: