No dia da estreia do Brasil na Copa do Mundo, as atividades na Câmara e no Senado estão paralisadas nesta terça-feira (15). Apesar de o expediente hoje terminar às 14h, o plenário e as comissões ficaram praticamente vazios durante a manhã.
O líder do governo na Câmara, Cândido Vaccarezza (PT-SP), chegou a fazer um apelo, no início do mês, para que houvesse uma concentração das votações antes do início da Copa, mas foi criticado. O próprio presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP), garantiu que os trabalhos continuariam normalmente e que as atividades iriam parar apenas durante o tempo das partidas, mas nem ele está na Casa.
A expectativa do líder era votar o projeto que trata dos royalties do pré-sal nesta terça, depois do jogo. A votação, no entanto, foi adiada para a semana que vem, atendendo ao pedido do presidente da Casa. Temer argumentou que gostaria de presidir a sessão, mas que, nesta semana, não estará em Brasília.
Alguns deputados devem se reunir para ver o jogo na casa do presidente interino da Câmara, Marco Maia (PT-RS).
No Senado, a sessão marcada para esta terça contou com a presença de apenas oito dos 81 senadores. A expectativa é que o projeto de reforma do Código de Processo Penal seja votado na sessão de quarta (16). Antes da votação, porém, será realizada a última sessão de discussão da matéria.

Comentários
COMPATILHAR: