Neste momento, há 2.967 pessoas internadas na rede pública de saúde em Minas Gerais por causa do novo coronavírus. Entre esses pacientes, 37% tiveram sintomas graves e foram levados para unidades de terapia intensiva – ou seja, 1.115 deles estão em leitos de UTI, de acordo com dados divulgados pela Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) neste sábado (26).

Das 14 macrorregiões de saúde do Estado, seis estão em situação bastante crítica, pois a ocupação de leitos de UTI, de forma geral, já está acima de 70%. A situação é mais séria na região do Vale do Aço, onde 82,02% das UTIs estão ocupadas, sendo 56% por pacientes com Covid-19. No último boletim emitido pelo município de Ipatinga, o maior da região, na quarta-feira (23), foi anunciado à população que a ocupação dos leitos de terapia intensiva estava em 92,5%.

Em Belo Horizonte, a ocupação total de leitos de UTI está em 77,6% (somando redes pública e privada), enquanto na região Central – onde estão os municípios da Região Metropolitana, a mais populosa do Estado – a taxa é de 72,37%.

Até o momento, Minas registrou 522.331 casos confirmados, desde março, sendo 40.457 deles pacientes ainda em acompanhamento (isolamento domiciliar ou internação). Estão confirmados ainda 11.585 óbitos.

Confira como está a ocupação geral de leitos de UTI nas seis macrorregiões onde a situação é crítica:

Vale do Aço: 82,02%

Leste: 82,56%

Leste do Sul: 79,17%

Sudeste: 78,10%

Centro-Sul: 71,26%

Centro: 72,37%

Fonte: Hoje em Dia

COMPATILHAR: