As quatro principais operadoras de telefonia móvel do país devem colocar em funcionamento, a partir do primeiro trimestre de 2013, um sistema para restringir o uso de celulares piratas no Brasil. A informação foi divulgada pelo site G1.
Juntas, Telefônica/Vivo, TIM, Claro e Oi pretendem investir mais de R$ 10 milhões no bloqueio. Com a medida, elas esperam reduzir o número de reclamações contra o serviço. Segundo as operadoras, esses celulares são de baixa qualidade e costumam ter mais queda de chamadas, o que contribui com as queixas.
A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e o Sinditelebrasil (sindicato que representa as teles) não sabem dizer quantos aparelhos piratas estão em operação hoje no país. A agência faz ações de fiscalização para tirar os equipamentos do mercado, mas não possui o número de apreensões.
Os telefones piratas não são homologados pela Anatel e, na maioria das vezes, chegam ao mercado brasileiro via contrabando.

Comentários