Os organizadores do Carnaval 2012 em Formiga se reuniram com parte da imprensa na tarde desta quarta-feira (15). Estiveram presentes o coordenador das escolas de samba e vereador Cid Corrêa/PR, o presidente da Associação dos Artesãos de Formiga (Asafor), Fabrício Mundim, o diretor de patrimônio das escolas de samba, Ronilson Paiva e o carnavalesco, Miguel Alves.
?Se eles não pagarem até sexta-feira, as escolas não vão desfilar. Vamos suspender os desfiles?, enfatizou Cid Corrêa. Os organizadores alegaram que até na tarde desta quarta-feira a administração municipal não havia repassado a verba referente ao projeto de lei aprovado, na semana passada, pela Câmara Municipal. O valor é de R$39.360.
Cid Corrêa explicou que cerca de 30 pessoas que estão trabalhando para a idealização da festa precisam receber, dentre costureiras, aderecistas, empurradores de carros alegóricos, além do comércio local, onde foram feitas várias compras.
?No primeiro semestre do ano passado, eu e o Fabrício Mundim fizemos uma parceria e conseguimos uma emenda parlamentar com o deputado estadual Dr. Viana/DEM, por meio da Secretaria do Estado de Cultura de R$74 mil para a compra dos materiais para confecção das fantasias. A Prefeitura entraria nessa parceria com a Associação dos Artesãos e as escolas de samba e compraria os instrumentos?.
De acordo com explicações do vereador, na última reunião de dezembro foi aprovado na Câmara R$53 mil. Destes, 15 mil para cada escola de samba e mais R$8 mil para os Unidos do Quinzinho, para a compra dos carros alegóricos. ?Seriam R$15 mil para cada escola e mais R$8 mil para os Unidos do Quinzinho, para entrarem na avenida de igual para igual. A Secretaria de Cultura, entre novembro e dezembro do ano passado, ia licitar a compra dos instrumentos para as escolas e a secretaria não licitou. Chegou janeiro e não quiseram fazer uma extraordinária na Câmara para aprovar um projeto. A Prefeitura fez um convênio com a Associação dos Artesãos e tirou R$38 mil desses R$53 mil já aprovados. Em contrapartida, entraram em caráter de urgência com o projeto aprovado na semana passada de R$39.360?.
Fabrício Mundim contou que no dia 3 de janeiro o prefeito Aluísio Veloso, o chefe de Gabinete, Sheldon Almeida, e a secretária de Cultura, Maria Andrada, estiveram reunidos com o artesão e com alguns presidentes das escolas. Na ocasião, foi solicitado que retirassem R$38 mil para a compra dos instrumentos e, em seguida, pagariam os R$39.600 aprovados no dia 6 deste mês, na segunda-feira (13), o que não ocorreu, explicou o presidente dos artesãos.
?Ficou decidido que para comprar os instrumentos teria que passar pela licitação e demoraria cerca de 60 a 90 dias. Como não ia dar tempo, o prefeito pediu para comprar os instrumentos e que depois a Prefeitura mandaria o projeto para a Câmara em caráter de urgência e que no dia 13 repassaria essa verba?, relatou Fabrício Mundim.
Na opinião de Cid Corrêa, se a Secretaria de Cultura tivesse comprado os instrumentos em dezembro, já estaria tudo pago, não precisava enviar para a Câmara o projeto, aprovado no dia 6 de fevereiro em caráter de urgência. ?Como houve um erro na secretaria, o prefeito corrigiu retirando essa verba e mandou o outro projeto, só que o prefeito prometeu que pagaria dia 13 agora. Na verdade, houve uma promessa por parte da Prefeitura e por uma irresponsabilidade e por falta de planejamento não pagaram na data correta. Nós temos que pagar os serralheiros, mais de 20 pessoas que trabalharam como aderecistas nas escolas, empurradores dos carros alegóricos, tem várias lojas para pagar notinhas. Se até esta sexta-feira não pagarem as escolas, não vão desfilar, isso é injusto. É uma desorganização total. Cerca de 30 pessoas trabalharam 40 dias para receber. Eles têm que pagar até meio-dia de sexta-feira, após as 15h não adianta mais não,?, disse o vereador.
?Só que eles não sabem em que data vão pagar. Eles alegaram que precisam da autorização de um promotor para essa liberação, que já está com ele há mais de 20 dias. Eles disseram que é por ser ano eleitoral. Eles disseram que vão pagar até nesta sexta (17). E esse compromisso de pagamento com essas pessoas é meu e do Cid?, completou Fabrício Mundim.
Cid Corrêa ressaltou a insatisfação com a administração municipal. ?A gente fica triste, pois depois de 22 anos sem Carnaval em Formiga, estamos trabalhando há mais de dois anos para que os desfiles voltam a ocorrer na cidade. Contratamos as pessoas e elas estão esperando esse pagamento. Isso por falta de planejamento na Prefeitura, falta de ligação entre secretarias, o povo de Formiga não pode sair perdendo. Não podemos sair devendo eles. As escolas de samba, o deputado Dr. Viana e eu cumprimos com nossa parte?, disse.
Em contato com o jornal, a equipe de reportagem solicitou à presidente da escola Unidos da Rua Nova, Janete Kler da Cruz Faria, para que ela autorizasse, na tarde desta quarta-feira, a produção de fotos dos adereços e carros alegóricos. Ela disse que com a notícia do possível cancelamento, achou melhor esperar uma posição da Prefeitura. A escola deve R$10 mil.
Na Prefeitura
Procurado pela redação do jornal, o chefe de gabinete, Sheldon Almeida, disse que gostaria que o prefeito Aluísio Veloso respondesse sobre o assunto, mas que ele estava em uma reunião na cidade de Divinópolis. Sheldon Almeida disse ainda que a administração municipal fará o possível para fazer o repasse para a Associação dos Artesãos. ?Pode ser amanhã, pode ser sexta-feira, mas vamos repassar a verba para a associação?, disse.
A redação do jornal tentou entrar em contato com o prefeito, mas o celular atendia somente pela caixa postal

Comentários