Dezesseis estados do país têm risco considerado muito alto e cinco – entre esses, Minas Gerais -, risco alto de dengue neste verão. Diante dos dados, o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, reuniu-se nesta terça-feira (11) com representantes de 12 ministérios e com a presidente Dilma Rousseff para traçar um plano de combate à doença.
O cálculo foi feito com base numa ferramenta lançada em setembro pelo governo que considera o número de casos da doença, a infestação do mosquito Aedes aegypti, os sorotipos do vírus que estão em circulação, a cobertura de abastecimento de água e coleta de lixo e a densidade populacional.
O ministério divulgou também que 24 cidades estão com risco de surto – incluindo as capitais Rio Branco e Porto Velho. Outras 154 estão em situação de alerta. Nesta última lista, constam 14 capitais: Salvador, Cuiabá, Palmas, Rio, Maceió, Belém, Recife, Goiânia, Aracaju, Manaus, Boa Vista, Fortaleza, Vitória e Natal. No ano passado, foram registrados 1 milhão de casos da doença, com 500 mortes.

COMPATILHAR: