Um mandado de busca e apreensão foi cumprido, na manhã desta terça-feira (6), na casa de uma mulher de 45 anos. Ela é investigada pela Polícia Federal (PF) por suspeita de receber indevidamente o benefício previdenciário do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), em Divinópolis.

Segundo a Polícia Federal, a mulher recebe, há seis anos, o benefício em nome do pai dela, que faleceu em julho de 2015. Ela havia sacado mais de R$ 190 mil, de acordo com a PF.

Durante o cumprimento do mandado foram apreendidos cartões bancários com o nome do pai da suspeita e os documentos que comprovam a morte dele.

A polícia explicou que ela não foi presa por não estar em flagrante. A mulher responderá em liberdade pelo crime de estelionato, com pena prevista de 1 a 5 anos, que pode ser aumentada em um terço por se tratar de crime contra entidade de direito público.

Investigação

De acordo com a Polícia Federal, a investigação teve início após a informação de que a mulher vinha recebendo indevidamente dois benefícios previdenciários de titularidade do pai dela há seis anos.

Conforme foi apurado na investigação, a mulher, que era curadora do pai idoso, tinha procuração para receber os benefícios.

Entretanto, o pai dela e titular dos benefícios faleceu em julho de 2015. Apesar disso, a filha não realizou o registro de óbito para que os benefícios não fossem cancelados pelo INSS.

Na condição de curadora, a mulher fazia todo ano a “prova de vida” do pai, que já havia falecido, possibilitando o saque dos dois benefícios desde então.

Segundo apurado pela PF, ela havia sacado mais de R$ 190 mil. Com isso, a PF representou pela expedição do mandado de busca e apreensão na casa dela, sendo autorizado pela Justiça Federal.

Fonte: G1

COMPATILHAR: