A Operação Blecaute da Polícia Federal em Divinópolis foi deflagrada nesta terça-feira (20), em conjunto com a Polícia Federal de Cáceres e a Polícia Militar do 23ª Batalhão de Divinópolis. A operação foi desencadeada após cinco meses de investigações realizadas para desmantelar uma quadrilha de traficantes de drogas que atuava em Divinópolis e região.
Por meio de um dos presos, foi identificado um esquema criminoso responsável por trazer drogas oriundas do Estado do Mato Grosso até uma chácara situada em Marilândia, distrito de Itapecerica. Em seguida, a mercadoria era distribuida em Divinópolis, principalmente nas imediações do campo do Guarani e do bairro Niterói.
A chácara alugada era utilizada como um entreposto de distribuição de entorpecentes. O local fica localizado às margens da BR-494, km 58, atrás do posto Rampão, próximo ao trevo de Marilândia. No dia 24 do mês passado, a Unidade de Inteligência da Polícia Federal no Mato Grosso apreendeu 140 quilos de cocaína no interior de um caminhão que saiu da cidade de Pontes e Lacerda (MT).
Nesta apreensão, a droga estava escondida nas portas traseiras do caminhão, de propriedade da empresa do suspeito que fornecia a droga. O carregamento tinha como destino a mesma chácara em Marilândia. A operação foi deflagrada quando foi interceptado um novo carregamento de entorpecentes que acabava de chegar à chácara.
Desta vez, foi utilizada uma caminhonete S10 Branca, com placa de Cuiabá (MT). No local, foram presos dois homens e encontrados cerca de 60 quilos de pasta base de cocaína, R$28 mil em dinheiro, dois veículos que eram utilizados pelos suspeitos, além de vários documentos que ajudarão a desvendar todo o esquema criminoso.
Após a apreensão da droga e prisão em flagrante, foram cumpridos mandados de busca e apreensão e de prisão expedidos pelo Juiz da 3ª Vara Criminal da Comarca de Divinópolis. Foram presos um funcionário do Guarani, que era responsável por auxiliar um dos suspeitos nas negociações nas imediações do campo e o fornecedor do carregamento da droga, que foi preso pela Polícia Federal de Cáceres.
Os policiais cumpriram mandados de busca e apreensão no campo do Guarani, na casa de um dos suspeitos, na casa de campo do envolvido, em Carmo do Cajuru, além de um lava jato no bairro São José e na casa de um comparsa da quadrilha. Além do entorpecente e do dinheiro, foram apreendidos bens que foram adquiridos com a atividade criminosa, como motos, carros e um jet-ski. Também foi apreendido um rádio na casa do suspeito, que era utilizado por ele para acompanhar a comunicação pelo rádio da Polícia Militar.
O suspeito é conhecido na região. Ele obteve com a atividade criminosa um patrimônio considerável, consistente em imóveis e veículos.

Comentários