A partir de 2013, 133 escolas estaduais mineiras vão ter uma nova grade curricular no ensino médio. Alunos do 1º, 2º e 3º anos terão uma aula a mais por dia, em um sexto horário, voltada para o mercado de trabalho. Estudantes, professores e especialistas se dividem quanto às implicações da mudança.
O projeto Reinventando o Ensino Médio, criado pela Secretaria de Estado de Educação (SEE), inclui disciplinas de turismo, comunicação aplicada e tecnologia da informação – o aluno pode escolher uma das áreas.
Em entrevista ao jornal, a inspetora escolar Yeda Souza Canto explicou que em Formiga, a Escola Dr. Abílio Machado (Polivalente) foi agraciada com esse projeto.
?Essa é uma nova proposta do ensino médio, intitulada de ?Reinventando o Ensino Médio?. Com isso, o aluno terá a oportunidade de ter uma iniciação ao ensino profissionalizante. No ano que vem, será feita essa alteração na carga horária do 1º ano. No ano seguinte, no 1º e 2º e no outro ano, no 1º, 2º e 3º anos?.>
De acordo com Yeda Souza, essa é uma proposta inovadora que ocorre com sucesso em outras cidades. ?Os professores dessa escola juntamente com a diretora estão passando por um treinamento nesta semana em Belo Horizonte. Não sabemos falar precisamente o critério para o Polivalente ter sido escolhido. Primeiro achamos que era pelo número de alunos, mas a Escola Jalcira Santos Valadão conta com mais alunos?.
Atualmente, o Polivalente conta com 4 turmas em um segundo endereço. As aulas ocorrem na Escola Municipal Arlindo de melo. ?Essas turmas também serão agraciadas com esse novo projeto. Os alunos passarão por práticas inovadoras?, disse Yeda Souza.
A redação do jornal Nova Imprensa entrou em contato com a escola nesta quinta-feira (6) [dia de fechamento desta edição], porém, somente a diretora estava autorizada a falar sobre o assunto e ela estava participando da capacitação em Belo Horizonte.
Neste ano, o projeto piloto foi implementado apenas para os alunos do 1º ano. Em 2013, ele será ampliado para outras escolas, se estendendo ao 2º ano. Até 2014, a expectativa é que os estudantes do 3º ano também tenham as novas disciplinas e que as mudanças atinjam todas as 3.700 escolas da rede estadual mineira.
O objetivo do projeto, segundo o Estado, é tornar o ensino mais atrativo para reduzir a evasão escolar.

Comentários