Portal da Inconfidência Mineira tem 120 mil acessos em sua primeira semana

Versão digitalizada do manuscrito do século XVIII, baseada na edição impressa dos 11 volumes dos Autos da Devassa, já é referência para estudiosos e cidadãos mineiros.

Versão digitalizada do manuscrito do século XVIII, baseada na edição impressa dos 11 volumes dos Autos da Devassa, já é referência para estudiosos e cidadãos mineiros.

O site Portal da Inconfidência, versão digitalizada do manuscrito do século XVIII, baseada na edição impressa dos 11 volumes dos Autos da Devassa, publicada na década de 70 e 80 pela Imprensa Oficial de Minas Gerais, já recebeu mais de 120 mil acessos, originados em âmbito nacional e internacional, em menos de uma semana no ar. O processo, originalmente um manuscrito que julgou o movimento libertário da Inconfidência Mineira, pode ser lido e consultado detalhadamente em qualquer parte do mundo. Houve consultas de países como Estados Unidos e Inglaterra, entre outros.
O endereço eletrônico portaldainconfidencia.iof.mg.gov.br, lançado na sexta-feira (17), em Tiradentes, abriga um dos mais importantes momentos da história do Brasil e disponibiliza ao público a íntegra dos Autos da Devassa, as fases do processo judicial movido pela Coroa Portuguesa contra os inconfidentes. As acusações de crime de traição e as sentenças dos réus da Conjuração Mineira são descritos em detalhes, incluindo áudios, nos documentos históricos.
De acordo com o idealizador e coordenador do site e diretor-geral da Imprensa Oficial, Eugênio Ferraz, o alto número de acessos reflete tanto os passos da gestão do governador Fernando Pimentel, de seu compromisso com a transparência das informações, quanto no avanço da democratização do acesso aos documentos, que totalizam cerca de 5.500 páginas.
?Conforme determinação do governador, Minas Gerais é de todos, principalmente sua história, e isso foi feito pela Imprensa Oficial ao democratizar as informações dos Autos da Devassa da Inconfidência Mineira. A iniciativa trouxe, para nossa satisfação, um retorno enorme de visualizações e pesquisas no site, mostrando que a sociedade tem grande interesse em conhecer e reconhecer suas raízes nesta Minas que é o estado da liberdade?, enaltece Ferraz.
Para o governador Fernando Pimentel, a Inconfidência Mineira é um retrato fiel do espírito que move Minas Gerais e os mineiros. O ideal de liberdade e a crença de que um povo pode determinar seu próprio destino estão na raiz de nossa história. É, portanto, nosso dever cuidar para que essa memória jamais se perca no tempo, enfatiza o governador.
Referência para estudiosos
O site passa a ser uma referência para estudiosos, pesquisadores e para a comunidade acadêmica do mundo inteiro. A plataforma permite visualizar e comparar a versão digitalizada, com correções e ajustes, e a original dos volumes publicados pela Imprensa Oficial. O Portal da Inconfidência ainda reúne um vasto acervo de trabalhos científicos, teses de doutorados e dissertações de mestrado, relativos ao tema, além de iconografias de cidades históricas mineiras, bibliografias referentes a livros, revistas e jornais que contenham materiais relacionados.
?A comunidade acadêmica só tem a comemorar a iniciativa de lançamento do site. O conteúdo que ele oferece ficava restrito somente aos pesquisadores e agora vai permitir uma exploração ampla da história mineira, que t em grande importância para o país?, comemora o professor da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) e presidente da Associação Brasileira de Pesquisadores em História Econômica (Abphe), Angelo Carrara.
?O pensamento de Tiradentes, a reflexão que ele faz acerca da conjuntura na qual viveu e a qualidade das imagens são algo a ser festejado. É possível escutar o Tiradentes falando, isso está lá disponível, o que torna a memória mais viva, facilitando pesquisas e os aprendizados sobre este período histórico?, conclui Angelo Carrara. Na UFJF, os departamentos de História de Minas e História do Brasil Colônia também comemoraram o lançamento dos Autos da Devassa e o material será incluso nas fontes de consultas da universidade.
Na Associação Brasileira de Pesquisadores em História Econômica (Abphe), um dos objetivos é a compilação de material arquivístico sobre a história do Brasil, Neste sentido, os Autos da Devassa serão incluídos em um boletim eletrônico para ampliação da divulgação e acesso aos documentos da Inconfidência Mineira.
Os 11 volumes impressos dos Autos da Devassa, em edições comentadas, estão esgotados, com poucos exemplares distribuídos pelas bibliotecas do país, o que dificultava a consulta. Além disso, os manuscritos originais se encontram na Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro, tornando a iniciativa do portal ainda mais relevante.
Cerimônia de lançamento
A cerimônia de lançamento ocorreu no Largo do Ó, centro histórico de Tiradentes, e foi conduzida pelo secretário de Estado de Cultura, Ângelo Oswaldo, que representou o governador do Estado Fernando Pimentel. O secretário lembrou que a Devassa da Inconfidência está repleta de história ainda não de todo decifrada e revelada. É por isso que a digitalização dos Autos constitui uma realização de máxima importância. Viabiliza-se o moderno acesso ao tremendo processo que envolveu os inconfidentes, incentivando-se a investigação historiográfica e o conhecimento da história como matéria viva da nossa consciência cidadã, afirma.

Comentários

Sobre o autor

André Ribeiro

Designer do portal Últimas Notícias, especializado em ricas experiências de interação para a web. Tecnófilo por natureza e apaixonado por design gráfico. É graduado em Bacharelado em Sistemas de Informação pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.

Portal da Inconfidência Mineira tem 120 mil acessos em sua primeira semana

Versão digitalizada do manuscrito do século XVIII, baseada na edição impressa dos 11 volumes dos Autos da Devassa, já é referência para estudiosos e cidadãos mineiros.

Versão digitalizada do manuscrito do século XVIII, baseada na edição impressa dos 11 volumes dos Autos da Devassa, já é referência para estudiosos e cidadãos mineiros.

O site Portal da Inconfidência, versão digitalizada do manuscrito do século XVIII, baseada na edição impressa dos 11 volumes dos Autos da Devassa, publicada na década de 70 e 80 pela Imprensa Oficial de Minas Gerais, já recebeu mais de 120 mil acessos, originados em âmbito nacional e internacional, em menos de uma semana no ar. O processo, originalmente um manuscrito que julgou o movimento libertário da Inconfidência Mineira, pode ser lido e consultado detalhadamente em qualquer parte do mundo. Houve consultas de países como Estados Unidos e Inglaterra, entre outros.

O endereço eletrônico portaldainconfidencia.iof.mg.gov.br, lançado na sexta-feira (17), em Tiradentes, abriga um dos mais importantes momentos da história do Brasil e disponibiliza ao público a íntegra dos Autos da Devassa, as fases do processo judicial movido pela Coroa Portuguesa contra os inconfidentes. As acusações de crime de traição e as sentenças dos réus da Conjuração Mineira são descritos em detalhes, incluindo áudios, nos documentos históricos.

De acordo com o idealizador e coordenador do site e diretor-geral da Imprensa Oficial, Eugênio Ferraz, o alto número de acessos reflete tanto os passos da gestão do governador Fernando Pimentel, de seu compromisso com a transparência das informações, quanto no avanço da democratização do acesso aos documentos, que totalizam cerca de 5.500 páginas.

“Conforme determinação do governador, Minas Gerais é de todos, principalmente sua história, e isso foi feito pela Imprensa Oficial ao democratizar as informações dos Autos da Devassa da Inconfidência Mineira. A iniciativa trouxe, para nossa satisfação, um retorno enorme de visualizações e pesquisas no site, mostrando que a sociedade tem grande interesse em conhecer e reconhecer suas raízes nesta Minas que é o estado da liberdade”, enaltece Ferraz.

Para o governador Fernando Pimentel, a Inconfidência Mineira é um retrato fiel do espírito que move Minas Gerais e os mineiros. “O ideal de liberdade e a crença de que um povo pode determinar seu próprio destino estão na raiz de nossa história. É, portanto, nosso dever cuidar para que essa memória jamais se perca no tempo”, enfatiza o governador.

 

Referência para estudiosos

O site passa a ser uma referência para estudiosos, pesquisadores e para a comunidade acadêmica do mundo inteiro. A plataforma permite visualizar e comparar a versão digitalizada, com correções e ajustes, e a original dos volumes publicados pela Imprensa Oficial. O Portal da Inconfidência ainda reúne um vasto acervo de trabalhos científicos, teses de doutorados e dissertações de mestrado, relativos ao tema, além de iconografias de cidades históricas mineiras, bibliografias referentes a livros, revistas e jornais que contenham materiais relacionados.

“A comunidade acadêmica só tem a comemorar a iniciativa de lançamento do site. O conteúdo que ele oferece ficava restrito somente aos pesquisadores e agora vai permitir uma exploração ampla da história mineira, que t em grande importância para o país”, comemora o professor da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) e presidente da Associação Brasileira de Pesquisadores em História Econômica (Abphe), Angelo Carrara.

“O pensamento de Tiradentes, a reflexão que ele faz acerca da conjuntura na qual viveu e a qualidade das imagens são algo a ser festejado. É possível escutar o Tiradentes falando, isso está lá disponível, o que torna a memória mais viva, facilitando pesquisas e os aprendizados sobre este período histórico”, conclui Angelo Carrara. Na UFJF, os departamentos de História de Minas e História do Brasil Colônia também comemoraram o lançamento dos Autos da Devassa e o material será incluso nas fontes de consultas da universidade.

Na Associação Brasileira de Pesquisadores em História Econômica (Abphe), um dos objetivos é a compilação de material arquivístico sobre a história do Brasil, Neste sentido, os Autos da Devassa serão incluídos em um boletim eletrônico para ampliação da divulgação e acesso aos documentos da Inconfidência Mineira.

Os 11 volumes impressos dos Autos da Devassa, em edições comentadas, estão esgotados, com poucos exemplares distribuídos pelas bibliotecas do país, o que dificultava a consulta. Além disso, os manuscritos originais se encontram na Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro, tornando a iniciativa do portal ainda mais relevante.

 

Cerimônia de lançamento

A cerimônia de lançamento ocorreu no Largo do Ó, centro histórico de Tiradentes, e foi conduzida pelo secretário de Estado de Cultura, Ângelo Oswaldo, que representou o governador do Estado Fernando Pimentel. O secretário lembrou que a Devassa da Inconfidência está repleta de história ainda não de todo decifrada e revelada. “É por isso que a digitalização dos Autos constitui uma realização de máxima importância. Viabiliza-se o moderno acesso ao tremendo processo que envolveu os inconfidentes, incentivando-se a investigação historiográfica e o conhecimento da história como matéria viva da nossa consciência cidadã, afirma.

Redação do Jornal Nova Imprensa Agência Minas

Comentários

Sobre o autor

André Ribeiro

Designer do portal Últimas Notícias, especializado em ricas experiências de interação para a web. Tecnófilo por natureza e apaixonado por design gráfico. É graduado em Bacharelado em Sistemas de Informação pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.