Cerca de 6 mil manifestantes do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST) bloqueavam a Marginal Pinheiros, na Zona Sul de São Paulo, na manhã desta sexta-feira (10). Eles protestavam contra a suspensão das desapropriações de terrenos para novas moradias na cidade. A via foi liberada por volta das 8h50 e, às 9h, a Ponte do Socorro também foi liberada.
Por volta das 7h30, os sem-teto ocupavam ambos os sentidos da Marginal Pinheiros, na altura da Ponte do Socorro. A ponte também ficou tomada pelos manifestantes e o fluxo de veículos foi interrompido no local.
Mesmo após a liberação das vias, às 9h10, ainda havia congestionamento de 5,6 km na Marginal Pinheiros sentido Interlagos, entre a Ponte Nova do Morumbi e a Ponte do Socorro.
A intenção do grupo era caminhar até a Subprefeitura do M’Boi Mirim, mas, após uma reunião com os coordenadores do movimento, o trajeto foi alterado.
O protesto começou por volta das 4h40, na Estrada do M’Boi Mirim. Inicialmente, a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) informou que cerca de 200 pessoas participavam do ato. Por volta das 6h30, cerca de 6 mil manifestantes estavam reunidos, de acordo com a Polícia Militar.
Segundo nota enviada pelo grupo de trabalhadores sem-teto, a manifestação é em resposta às declarações do prefeito Fernando Haddad contrárias à Ocupação Nova Palestina e sua definição de suspender desapropriações para moradia na cidade.
Em 29 de novembro, cerca de duas mil famílias ligadas ao MTST ocuparam um terreno de um milão de metros quadrados na Zona Sul, que foi nomeado de Ocupação Nova Palestina. Hoje, a ocupação tem cerca de oito mil famílias acampadas em barracas de lona.
Nesta quarta-feira (8), Haddad disse que a área ocupada não deve ser usada para habitação popular, mas para a implantação de um parque.
O prefeito afirmou na mesma entrevista que os cortes no Orçamento planejados após a Justiça vetar o aumento do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) vão atingir principalmente desapropriações para obras.
Segundo o prefeito, as secretarias de Educação, Saúde, Habitação e Transportes serão as pastas mais afetadas. Entretanto, Haddad ressaltou que a contenção de verba será realizada em todas as secretarias municipais. Todas as secretarias que dependem de desapropriações serão afetadas, afirmou o prefeito após a vistoria de um conjunto habitacional na Zona Sul da cidade.
Manifestantes fecham parte da BR-381, em Betim

Mais de 50 pessoas fecharam parte da BR-381, em Betim, na Grande BH, durante um protesto na manhã desta sexta-feira (10). As primeiras informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF) indicam que, desde 6h30, o grupo reivindica a entrega de casas do programa do Governo Federal ?Minha Casa, Minha Vida?, que estava marcada para o dia 20 deste mês, mas que foi adiada para fevereiro. A manifestação ocorre na altura do Km 502, bairro Citrolândia. Não há previsão para liberação das pistas.

COMPATILHAR: