Em uma reunião realizada na Fundação Israel Pinheiro (FIP) em Belo Horizonte, foi discutida a regularização fundiária em Córrego Fundo, ou seja, a regularização de lotes e escrituras de terrenos, e para adequação de novos loteamentos na cidade.
Participaram do encontro o prefeito José da Silva Leão; o procurador municipal, Sérgio Lopes Rabello; a secretária de Planejamento, Oneida dos Anjos Fonseca; e o secretário de Meio Ambiente, Geraldo André da Costa.
A comitiva de Córrego Fundo busca implantar as melhores formas e procedimentos para regularização fundiária no município. O prefeito e seus secretários foram recebidos na fundação pela arquiteta Mônica Cadaval Bedê e pelo gerente de projetos Vinícius Resende Vasconcelos Barros, que apresentaram aos representantes de Córrego Fundo a possibilidade de ser desenvolvido um Plano de Regularização Fundiária. O plano visa adequar os loteamentos de Córrego Fundo perante a legislação, sendo contempladas as necessidades de cada bairro, possibilitando a melhoria de infraestrutura da cidade, o crescimento regular, possibilitando aos munícipes usufruir de suas propriedades com títulos no Cartório de Registro de Imóveis e com estrutura urbana completa.
Segundo informações do Procurador Municipal, Sergio Lopes Rabello, o município estuda agora a melhor forma de cumprimento da lei, com a parceria da Fundação Israel Pinheiro, que é referência em regularização fundiária no Estado de Minas Gerais.
José Leão declarou que esta regularização é um anseio antigo dos córrego-fundenses e a intenção é que seja implantada com qualidade, o mais rápido possível. ?Grande parte do desenvolvimento de Córrego Fundo depende desta regularização?, comentou.

Comentários
COMPATILHAR: