A Prefeitura de Formiga e o Ministério Público firmaram recentemente um Termo de Compromisso de Ajustamento de Conduta (TAC) com a finalidade de regularizar o serviço individual de passageiros, conhecido no município como táxi.

Considerando que compete à administração pública a fiscalização, fixação de tarifas e o estabelecimento de demais condições e requisitos para exploração do serviço público de táxi, o prefeito Eugênio Vilela se reuniu nesta quinta-feira (18), com representantes dos taxistas da cidade para esclarecer sobre as mudanças propostas no termo de compromisso.

De acordo com o documento, a Prefeitura deverá abster-se de outorgar a exploração do serviço de táxi, sob forma de permissão, concessão ou qualquer outro instituto jurídico, sem o devido e prévio procedimento licitatório. Isso significa que a administração municipal deverá promover a abertura de processo licitatório para novas permissões de táxi, no prazo máximo de 18 meses, contados da assinatura do termo, devendo antes realizar diagnóstico da situação da frota de táxi, a fim de estabelecer quantas permissões serão licitadas.

Além disso, o documento exige a abstenção de deferimento ou autorização a transferência de titularidade das permissões, concessões ou qualquer outra modalidade em que foi outorgada a exploração do serviço de táxi no município; a obrigação a cancelar todas as permissões anteriormente concedidas que não estejam em dia com o pagamento do alvará de localização de 2018 e não estejam com a CNH válida, e a fiscalização às terceirizações das permissões concedidas anteriormente, devendo cassá-las.

Segundo o TAC, todos os taxistas, atuantes sob a competência do Município, continuarão exercendo seu serviço, desde que preencham os requisitos estabelecidos na Lei (CNH válida) e estejam em dia com o pagamento de alvará de localização. Também é exigido o cumprimento de jornada mínima de trabalho de 30 horas semanais.

 

 

Fonte: Decom/Formiga ||

Comentários
COMPATILHAR: