A produção da indústria brasileira avançou 0,7% em março em relação a fevereiro, na série livre de influências sazonais, após registrar expansão de 2,7% em janeiro e queda de 2,4% em fevereiro, segundo dados divulgados nesta sexta-feira (3) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Sobre março de 2012, porém, houve queda de 3,3%.
No fechamento do primeiro trimestre de 2013, contudo, o setor industrial recuou 0,5% frente ao mesmo período do ano passado.
Com relação ao quatro trimestre de 2012, foi registrada alta de 0,8%, também na série com ajuste sazonal, diz o IBGE.
No acumulado dos últimos 12 meses encerrados em março a produção recuou 2%, marcas próximas das registradas em janeiro (-2,0%) e fevereiro (-1,9%).
Alta em 13 dos 27 ramos
Em março, a expansão no ritmo da atividade industrial atingiu 13 dos 27 ramos investigados, diz o IBGE.
O destaque é o avanço de 5,1% registrado por veículos automotores, eliminando parte da queda de 8,1% em fevereiro.
Outros destaques de altas são: refino de petróleo e produção de álcool (3,3%), máquinas para escritório e equipamentos de informática (11,9%), bebidas (4,6%), fumo (33,4%), mobiliário (11,0%) e borracha e plástico (2,7%).
Recuos
Entre os setores que registraram recuos na produção, a principal pressão negativa foi observada no setor de alimentos, com queda de 2,7%. É a segunda queda seguida no setor, que acumula nos dois meses perda de 4%.
Outros impactos negativos de destaque são: os setores de outros equipamentos de transporte (-5%), produtos de metal (-4,4%), diversos (-7,3%) e outros produtos químicos (-1,0%).

Comentários
COMPATILHAR: