Os produtores de?Tropa de elite? acabam de criar uma conta para receber doações de espectadores que assistiram ao longa-metragem em cópia pirata e gostariam de pagar o valor do ingresso de cinema.
?Fomos procurados por muita gente que queria pagar por ter visto o filme, então decidimos criar uma forma de receber esse depósito simbólico?, diz James Darcy, produtor-executivo de Tropa.
De acordo com Darcy, os fundos serão revertidos para o Instituto Nacional do Câncer (Inca), que é o titular da conta corrente. ?O dinheiro nem entra na nossa conta, vai direto para eles?, diz o produtor. ?A nossa intenção é tirar proveito dessa manifestação do público e fazer alguma coisa boa.?
?Tropa? será lançado no exterior daqui a menos de um mês, no Festival de Berlim, que acontece entre 7 e 17 de fevereiro. Darcy conta que a expectativa dos produtores por uma vitória na premiação internacional é alta. ?Vamos todos para lá, eu, Marcos [Prado, produtor] e Zé [José Padilha, diretor], trazer esse Urso de Ouro para cá, vamos sim.?
Dirigido por Padilha, ?Tropa de elite? virou um hit pirata na internet e nas ruas depois que uma versão do filme vazou meses antes de chegar aos cinemas. Estrelado por Wagner Moura, Caio Junqueira e André Ramiro, o longa mostra o cotidiano e o treinamento de policiais do Batalhão de Operações Policiais Especiais do Rio de Janeiro (Bope).
O longa fechou 2007 com público de cerca de 2,4 milhões. Os produtores avaliam que mais de 3 milhões de pessoas tenham assistido à versão ilegal do filme.

Comentários
COMPATILHAR: