O pagamento do Auxílio Emergencial Mineiro, medida criada pelo Estado para socorrer famílias em situação de extrema pobreza, foi concluído nesta sexta-feira (29). No entanto, 1,85% dos mais de um milhão de beneficiados não conseguiram sacar a parcela única de R$ 600.

De acordo com a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social de Minas Gerais (Sedese), cerca de 20 mil pessoas tiveram problemas para resgatar o dinheiro. Entretanto, os moradores podem ficar tranquilos, pois o benefício pode ser retirado a qualquer momento, sem prazo para utilização.

Segundo o órgão, não foi possível abrir contas para essas pessoas devido à ausência de dados no Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico). Para que fossem abertas, além do CPF, é necessário ter o número da carteira de identidade.

Para solucionar o problema, o executivo estadual está consultando outras bases de dados para obter as informações de identificação dos faltantes. Conforme a Sedese, será realizado um pagamento extraordinário em novembro.

O cidadão pode enviar um e-mail para [email protected] para tirar qualquer dúvida sobre o auxílio e comunicar eventuais dificuldades no saque. Mais informações estão disponíveis neste link.

Beneficiados

O auxílio, destinado às famílias com renda per capita de até R$ 89, começou a ser pago há duas semanas. Segundo o governo de Minas, o benefício contemplou mais de um milhão de pessoas, com investimento de R$614 milhões.  

No último dia de depósito, os moradores nascidos em novembro e dezembro, pertencentes ao grupo não-prioritário, podem fazer o saque do dinheiro.

Fonte: Hoje em Dia

Comentários
COMPATILHAR: