Desde que a presidente Dilma Rousseff assumiu a Presidência, em 1º de janeiro deste ano, seu ministério já passou por três momentos de mudança. Veja abaixo o que mudou no governo Dilma.
Há um mês, no dia 7 de junho, o então ministro-chefe da Casa Civil, Antonio Palocci, demitiu-se do cargo depois de denúncias sobre evolução de seu patrimônio pessoal e suposto tráfico de influência. No mesmo dia, a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), mulher do ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, foi convidada pela presidente para assumir a chefia da Casa Civil no lugar de Palocci.
Dias depois, em 10 de junho, o Palácio do Planalto anunciou por meio de nota oficial uma nova troca. Neste caso, não houve demissão, mas apenas mudança de pastas. O governo anunciou a troca de cargos entre os ministros das Relações Institucionais e da Pesca. Ideli Salvatti (PT-SC), deixou a Pesca e assumiu a vaga de Relações Institucionais, enquanto Luiz Sérgio (PT-RJ) passou a ser da pasta de Pesca e Aquicultura.
Nesta quarta-feira (6), a mudança ocorreu no Ministério dos Transportes. O ministro Alfredo Nascimento (PR-AM) deixou o cargo após denúncias sobre um suposto esquema de superfaturamento em obras envolvendo servidores da pasta. A crise se agravou nesta quarta após suspeitas de que o filho do ministro tenha enriquecido ilicitamente em razão do cargo do pai.
Quem assumiu a pasta foi Paulo Sérgio Passos que recebeu a missão de conduzir as mudanças para dar ao Ministério dos Transportes um perfil mais técnico.

Comentários