A Santa Casa doou para Associação dos Recicladores de Formiga (Recifor) milhares de prontuários e exames antigos para serem reciclados.
Os membros da Recifor, picotam, prensam e vendem o material para a usina de reciclagem. O valor arrecadado auxilia na despesa das famílias dos associados.
De acordo com a enfermeira responsável pela Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH), Riquelme Pinheiro, tal iniciativa é uma forma de contribuir para a sustentabilidade do planeta e colaborar com a Associação.
No final de março, uma tonelada de papel branco, que é mais valorizado, foi doada aos associados.
Prontuários médicos arquivados
Legalmente, no âmbito do Conselho Federal de Medicina e de acordo com a Resolução 1821/2007, vinte anos é o prazo indicado para guardar prontuários e exames que ficam no Hospital. Tudo é colocado em um arquivo morto, pois, caso o juiz solicite, por alguma situação, a Instituição deve apresentar os documentos referentes ao paciente solicitado. Se caso houver uma ação, após esses vinte anos, o juiz saberá que a empresa não precisa mais ter os documentos. Então, a ação será cancelada.

Comentários