O presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Lagoa da Prata, Carlos Henrique Rezende Lacerda, o Carlão, disse em entrevista à TV Lagoa na tarde desta sexta-feira (15), que a festa que acontece tradicionalmente no mês de junho não será realizada nesse ano, em função da pandemia da Covid-19.

“Eu acho difícil fazer (a festa) esse ano. Primeiro, se voltar a liberar, nós vamos ter uma concorrência muito grande com as cidades grandes, vai ter uma dificuldade de pegar uma grade de artistas bons. Então decidimos mesmo é não fazer esse ano e o ano que vem, a gente volta com um investimento melhor. A gente, é claro, fica até emocionado, depois de 20 anos ter que parar, mas isso não é coisa que eu quis, que você quis, é uma pandemia, e nós temos que respeitar essa questão”, disse o presidente.

A exemplo de outras festas, como o Dia do Trabalhador e o Moto Sunset, o cancelamento da Expolagoa deve impactar o comércio local de forma significativa.

“Realmente você vê que a gente tem uma grande movimentação na montagem da festa, nos hotéis, restaurantes. Todo mundo fica na expectativa, as lojas de vestuário, de calçados, de vender e infelizmente vai ter uma queda nesse comércio. É uma festa que as pessoas esperam o ano todo por ela”, explicou Carlão.

Devolução do dinheiro dos ingressos

Em nota divulgada pelo Sindicato, o órgão anunciou que o dinheiro de quem adquiriu os ingressos será devolvido no mês de junho. Segundo Carlão, mesmo tendo amparo legal para prorrogar a festa e assegurar a validade dos ingressos pelo período de 12 meses, a direção do Sindicato optou por ressarcir todos que compraram ingressos. O prazo até junho é para que as operações com cartão de crédito sejam efetivadas, junto com o repasse da empresa organizadora do evento.

“Nós fizemos um levantamento e foi uma venda boa. Eu notei que 80% da venda foi feita por cartão de crédito. Enfim, e com pagamento em três vezes, na maioria. Esse pagamento, nós vamos receber a última parcela no dia 22 de junho e eu não tenho como controlar quem pagou à vista, no dinheiro e no cartão. Então, para resolver esse problema, quando for dia 22 de Junho nós estaremos com esse dinheiro todo. A pessoa vai trazer o ingresso aqui no Sindicato e vai receber o dinheiro integral”, afirmou.

“Mas uma pessoa que às vezes não veio aqui receber, no ano que vem se ele tiver esse ingresso nós vamos conceder para ele a entrada na categoria que ele pagou”, concluiu.

Fonte: Jornal O Papel

Comentários