Os prefeitos que tomaram posse em 1º de janeiro, em mais de 5.560 municípios, são na maioria homens com curso superior completo e idades que variam de 46 a 55 anos. As profissões dos novos prefeitos são bastante diversificadas, de acordo com o estudo realizado pela ONG (organização não-governamental) Transparência Municipal – sob orientação do economista e geógrafo François Bremaeker.
Bremaeker e sua equipe utilizaram dados do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) para elaborar o perfil dos prefeitos cuja gestão começa em janeiro de 2009 e acaba em dezembro de 2012. Pela pesquisa, o grau de escolaridade e a profissão dos administradores variam conforme o tamanho do município.
Dos eleitos e reeleitos, apenas 8,99% são mulheres. Os homens, na sua maioria, com 91,01% vão administrar as prefeituras do país. Deste total, 37%,21 têm idades de 46 a 55 anos, enquanto 32,36% estão na faixa dos 36 a 45 anos. Os demais percentuais têm pouca diferença entre si.
Somente 3,27% dos prefeitos eleitos e reeleitos têm de 66 a 75 anos, mas o menor percentual está na faixa dos jovens com menos de 25 anos e dos idosos com mais de 76 anos. Estes dois últimos grupos somados não atingem 1%.
Profissões
Pelo menos 9,24% dos prefeitos eleitos e reeleitos não completaram o ensino fundamental. Mas, pela pesquisa da Transparência Municipal, 43,95% dos administradores municipais têm curso superior completo, enquanto 26,32% já concluíram o ensino médio e 7,26% o fundamental.
Segundo o estudo da ONG, quanto maior o município, a tendência é de o grau de escolaridade dos prefeitos é de aumentar. Para identificar as profissões dos prefeitos, os pesquisadores utilizaram 120 ocupações diferentes, mas para efeitos de pesquisa foram aplicadas penas 13.
Nos maiores municípios, o predomínio, segundo a pesquisa, é de os prefeitos terem profissões liberais, como administradores, advogados, engenheiros e médicos. Nos municípios de porte médio, surgem na sua maioria os comerciantes e empresários. Já nos menores, aparecem os agricultores, pecuaristas e funcionários públicos.
Dos eleitos e reeleitos, 24,27% se apresentam simplesmente como prefeitos, outros 8,52% se identificam como empresários, enquanto 8% dos administradores afirmam ser comerciantes e 7,55% agricultores. As demais profissões têm percentuais próximos.
Partidos
Como ocorre na Câmara e no Senado, o PMDB é o maior partido também na eleição dos prefeitos independentemente do tamanho do município. Pela pesquisa da Transparência Municipal, os peemedebistas elegeram 21,57%. Segundo o estudo, nove legendas, entre elas o PMDB, foram responsáveis pela eleição de 5.058 prefeitos.
Os tucanos fizeram 14,13% das prefeituras, os petistas vieram em seguida, obtendo vitória em 10,07%, o PP ficou com 9,96%, o DEM com 9%, o PTB com 7,46%, o PR com 6,90%, o PDT com 6,26% e o PSB com 5,6%.
Os demais 14 partidos, de acordo com a pesquisa da Transparência Municipal, elegeram 9,13% do total de prefeitos, obtendo vitória em 503 municípios.

Comentários
COMPATILHAR: