Divinópolis tem quatro casos suspeitos de coronavírus. A confirmação do quarto caso foi feita pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) na noite desta segunda-feira (9). Neste domingo (8), o primeiro caso da doença no estado foi confirmado pelo Ministério da Saúde. A paciente é uma mulher, de 47 anos, moradora da cidade que chegou a Belo Horizonte no dia 2 de março, após uma passagem pela Itália.

De acordo com a assessoria de comunicação da Prefeitura, outros dois novos casos suspeitos foram relatados. Um no sábado (7) e outro nesta segunda. Os agentes de saúde fizeram a coleta domiciliar de material para exames nos dois casos. Foi orientado a quarentena doméstica aos pacientes, que apresentam sintomas gripais.

De acordo com o portal G1, um dos casos é de uma idosa, de 68 anos, que estava no mesmo voo da mulher com coronavírus que teve o caso confirmado e apresentou os sintomas.

“Fizemos a coleta de uma pessoa que estava em outro voo e está apresentando sintomas. Temos outros três casos de síndrome gripal, de pessoas que também vieram da Itália, tiveram sintomas, mas já saíram do isolamento domiciliar. Estamos aguardo os resultados para finalizar os casos”, explicou a diretora da Vigilância em Saúde, Janice Soares.

A Prefeitura ressalta que em caso de dúvidas, as pessoas devem procurar a unidade de saúde mais próxima de casa. Os profissionais já passaram por treinamento para o atendimento.

Casos na região

Na última sexta-feira (6), outros dois casos suspeitos de coronavírus foram confirmados como em investigação pela SES-MG. Na data, Córrego Fundo e Formiga tinham um caso em investigação cada. Entretanto, no informe desta segunda, Formiga aparece com mais um caso suspeito.

A Prefeitura e a Santa Casa de Caridade não se manifestaram sobre o segundo caso em Formiga.

O portal G1 procurou a Prefeitura de Córrego Fundo sobre o caso no dia do anúncio, mas até a última atualização desta matéria, não houve retorno.


No Brasil

Na tarde desta segunda, o Ministério da Saúde atualizou o balanço das notificações no país: são 930 casos suspeitos, no domingo eram 663 casos suspeitos, um aumento de 40%. São 25 casos confirmados no país; 685 foram descartados.

Entre os 25 confirmados, quatro pacientes estão hospitalizados. O Ministério apontou que três pacientes têm hipertensão, um tem diabetes e um, doença pulmonar.

O secretário-executivo do Ministério da Saúde, João Gabbardo dos Reis, explicou que novos casos devem ser incluídos, mas eles não foram acrescentados já no atual balanço, que traz as informações relatadas pelas secretarias estaduais de saúde somente até as 12h desta segunda.

Os estados que tiveram casos suspeitos da doença confirmados são:

Casos suspeitos no país

Estado Casos
Rondônia (RO) 2
Acre (AC) 3
Amazonas (AM) 3
Pará (PA) 5
Norte 13
Piauí (PI) 1
Ceará (CE) 16
Rio Grande do Norte (RN) 11
Paraíba (PB) 2
Pernambuco (PE) 12
Alagoas (AL) 6
Sergipe (SE) 2
Bahia (BA) 46
Nordeste 96
Minas Gerais (MG) 122
Espírito Santo (ES) 1
Rio de Janeiro (RJ) 122
São Paulo (SP) 322
Sudeste 567
Paraná (PR) 34
Santa Catarina (SC) 42
Rio Grande do Sul (RS) 112
Sul 188
Mato Grosso do Sul (MS) 6
Mato Grosso (MT) 5
Goiás (GO) 14
Distrito Federal (DF) 41
Centro-Oeste 66

Fonte: Ministério da Saúde

Apesar do Ministério da Saúde confirmar 122 casos suspeitos da doença em Minas Gerais, no informe desta segunda, a SES-MG confirmou que 161 casos suspeitos do novo coronavírus, o Covid-19, estão em investigação no estado. Outros 28 foram descartados. A diferença, segundo a SES-MG, é que o governo federal demora um pouco para atualizar os números estaduais.

As cidades mineiras com casos suspeitos da doença são:

  • Alfenas (1)
  • Araguari (2)
  • Barbacena (1)
  • Belo Horizonte (59)
  • Betim (3)
  • Conselheiro Lafaiete (2)
  • Contagem (11)
  • Córrego Fundo (1)
  • Divinópolis (4)
  • Formiga (2)
  • Governador Valadares (1)
  • Ipatinga (5)
  • Itabira (1)
  • João Monlevade (1)
  • Nova União (1)
  • Juiz de Fora (4)
  • Lavras (1)
  • Montes Claros (1)
  • Mutum (1)
  • Naque (1)
  • Nova Lima (4)
  • Ouro Preto (2)
  • Passos (1)
  • Patos de Minas (1)
  • Pouso Alegre (1)
  • Sabará (1)
  • Santana do Paraíso (1)
  • São Gotardo (1)
  • São João Del Rei (4)
  • São Sebastião do Paraíso (1)
  • Sete Lagoas (4)
  • Três Corações (2)
  • Uberlândia (15)
  • Varginha (7)
  • Vespasiano (1)

Em entrevista coletiva realizada nesta segunda-feira, a pasta informou que os exames para diagnosticar o coronavírus serão feitos pela Fundação Ezequiel Dias (Funed) em Belo Horizonte e não mais pela Fiocruz, no Rio de Janeiro.

“O que nós estamos agora fazendo é de estruturar a Funed para fazer o exame aqui no estado de Minas. Os kits de exame já chegaram, para o corona, e nós vamos ter o treinamento da equipe, Provavelmente nesta semana. Provavelmente semana que vem já têm os exames feitos aqui em Minas”, disse o secretário de Saúde, Carlos Eduardo Amaral.

A preocupação agora é com aproximação da temporada de frio quando aumenta o risco de transmissão para todas as doenças respiratórias. A SES-MG informou que já está se preparando para ampliar a rede de assistência aos pacientes com suspeita de coronavírus.

“O governo vem se preparando desde a notificação na China. Fizemos plano de contingência, educação da equipe técnica, treinamento, agora junto com ministério, estruturar a rede. Preparar o estado para desde número pequeno até número muito grande”, disse o secretário.

Recomendações

Os especialistas recomendam a “etiqueta respiratória” para evitar a transmissão: cobrir a boca com a manga da roupa ou braço em caso de tosses e espirros e sempre lavar as mãos.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) recomenda que os serviços de saúde adotem protocolos de prevenção antes, durante e depois da chegada do paciente, com desinfecção e ventilação de ambientes.

Para quem trabalha em pontos de entrada no país, como aeroportos e fronteiras, é recomendado o uso de máscaras cirúrgicas.

Caso haja algum caso suspeito em aviões, navios e outros meios de transporte, é recomendado usar máscara cirúrgica, avental, óculos de proteção e luvas. A inspeção de bagagens deve ser feita com máscara cirúrgica e luvas.

Fonte: G1

COMPATILHAR: