“Eu estou desesperada, é o maior amor do mundo a minha vaca, é minha filha. Devolvam Anastácia!”. Na porta de uma delegacia de Ribeirão das Neves, na região metropolitana de Belo Horizonte, nesta sexta-feira (23), a médica veterinária Mariana Perpétuo Dias, de 31 anos, chorou ao lembrar do animal que desapareceu da Fazenda Escola do Centro Universitário de Belo Horizonte (UniBH), que fica na cidade da região metropolitana. 

Anastácia tem 1 ano e 6 meses, pesa 350 kg e estava há um ano no local. Nessa quinta-feira (22), o namorado de Mariana recebeu uma ligação informando que o animal tinha fugido. “A Anastácia estava na fazenda da faculdade que eu estudei. Ela é um animal de estimação, queria mantê-la perto e pedi à faculdade para deixá-la lá, uma vez que a fazenda da minha família é longe. Ontem, por volta das 9h30, recebi uma ligação do meu namorado falando para eu ficar calma e ele disse que a Anastácia tinha sumido. Eu entrei em pânico, comecei a chorar. Liguei para a pessoa que cuidava dela e ele me disse que tinha tratado da Anastácia e depois ela tinha sumido”, explicou a médica veterinária.

Mariana deslocou até o local e recebeu informações desencontradas: no espaço disseram que a vaca tinha sumido na quarta (21), e no boletim de ocorrência registrado pelos responsáveis pelo espaço que teria desaparecido na terça (20), de acordo com ela.

“Eu estive lá no domingo para ver Anastácia e estava tudo bem. Não me falaram ao certo o dia que ela sumiu, mas contaram que entraram lá à noite, cortaram a cerca e a levaram arrastada. Anastácia ficava nas baias ao lado dos cabritos, cabras e, às vezes, a colocávamos no piquete, onde ficam os bezerros”, detalhou.

Segundo a médica veterinária, nesta sexta, ela foi à delegacia novamente para incluir informações que estavam faltando no boletim. No registro anterior, não constava que ela era a tutora. Mariana afirma que todos os gastos com a vaca são de responsabilidade dela, como medicamentos, ração, vacinação e o pagamento do funcionário para olhar o animal. 

“A Anastácia participava de semiologia no local. Os alunos iam, faziam exames clínicos nela, ajudavam a aplicar medicação”, pontuou a tutora.

Aniversário de 1 ano

Em janeiro deste ano, Anastácia ganhou uma festa de aniversário de 1 ano com direito a bolo. Na ocasião também foi comemorada a formatura de Mariana. 

“Foi tudo engraçado, ela ficou curiosa com o bolo. Eu não consigo me ver sem ela. Os amigos, alunos, todos gostam dela. Anastácia faz parte de mim. Eu estou em pânico, não consigo dormir, me alimentar. Fico pensando se abateram ela, se ela sentiu dor. Ela não sabe pastar, fico pensando se ela tem comida, água. O povo deve achar que sou uma doida procurando a Anastácia, mas não me importo. Ela é o amor da minha vida”, desabafou. 

Recompensa 

Mariana oferece uma recompensa para quem achar a vaca. Anastácia tem uma mancha branca em forma de coração na cabeça, uma verruga abaixo do olho direito, atende pelo nome e quando escuta “Pamparampampam”. Informações podem ser repassadas pelo instagram do animal @anastaciabloguerinha.

Fonte: O Tempo Online

COMPATILHAR: