Trinta e um mil trabalhadores da educação infantil serão vacinados contra a Covid-19 a partir desta quarta-feira (26) em Belo Horizonte. A imunização acontece um mês após o retorno das aulas presenciais nas escolas da capital. Não há previsão para proteger os profissionais das demais séries.

Podem receber as doses professores e funcionários de creches e pré-escolas que atendam crianças de até 5 anos das redes pública e privada. Nesta quarta-feira (26), recebem a AstraZeneca os docentes de 41 a 49 anos. Nesta quinta-feira (27), é a vez dos maiores de 18. A vacinação do grupo com comorbidades – que se cadastrou junto ao site da PBH – também prossegue nos postos de saúde.

Atualmente, apenas um terço das 78 mil crianças menores de 6 anos voltaram às atividades na metrópole. No entanto, a prefeitura vive a expectativa de que mais alunos do ensino infantil retornem às escolas nas próximas semanas, já que muitas famílias demonstraram interesse. 

Em meio à previsão e chegada da vacina para os trabalhadores, a pressão pela volta dos estudantes mais velhos só aumenta. Uma ação ajuizada pela Defensoria Pública de Minas solicita que a PBH apresente um sistema de aulas remotas ou híbridas para toda a rede em até 15 dias, sob pena de multa diária de R$ 20 mil. Em caso de descumprimento da liminar, a prefeitura precisaria autorizar o retorno das atividades dos ensinos fundamental e médio. 

A justificativa do órgão é a existência de um “abismo de aprendizado” entre os alunos das escolas municipais e os das particulares. Segundo a defensoria, a PBH não desenvolveu um plano eficaz durante a pandemia, apenas enviando materiais complementares que não serão computados como carga horária obrigatória nos anos letivos passado e atual.

A prefeitura da capital afirmou que ainda não foi notificada da liminar. Desde que determinou a retomada do ensino presencial na cidade, apenas crianças menores de 6 anos foram autorizadas a voltar para as salas de aula. Na sequência, a Secretaria Municipal de Saúde recomendou aos pais vacinar os filhos contra a gripe, mesma indicação feita aos professores, para evitar surtos de influenza nos colégios.

Na semana passada, a secretária de Educação de BH, Ângela Dalben disse a vereadores que aguarda uma definição do Comitê de Combate à pandemia para iniciar a fase 2 do plano, que engloba crianças de 6 a 8 anos.

Fonte: Hoje em Dia

Comentários
COMPATILHAR: