Na reunião de segunda-feira (28), na Câmara Municipal, o vereador Eugênio Vilela/PV pediu informações à administração municipal, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Humano, sobre a implantação da equipe Volante do Cras.
O edil comentou que o projeto de lei 624/2012, que autoriza abertura de crédito no valor de R$ 54 mil para cobrir despesas da equipe Volante do Cras, por tempo determinado, deu entrada no legislativo naquele dia. Eugênio citou a matéria divulgada na semana passada pelo portal Últimas Notícias sobre a implantação da equipe, que ocorreu no dia 2 de abril.
?Sei que é um programa do Governo Federal e que tem recursos para a manutenção desses programas sociais. Veio aqui uma estranheza, a Prefeitura manda esse projeto para a gente votar e vendo o portal Últimas Notícias, no dia 24 de maio, tem a reportagem ressaltando que a equipe Volante é implantada em Formiga. A matéria diz que foi implantado no mês passado e se já foi implantado, só agora pede autorização para a utilização dos recursos. Gostaria de saber por que só agora foi implantado esse projeto? A demanda surgiu só agora, há muita coincidência ser em 2012, ano de eleições em muitos municípios, Isso é uma real coincidência ou uma real necessidade? Muito estranho a divulgação no site sobre a notícia de que o projeto já foi implantado e só hoje mandam o projeto solicitando a abertura do crédito para os recursos para essa finalidade. Porque só agora como num passe de mágica surgiu essa necessidade? Como foi contratada essas pessoas? ?, questionou.
Explicação do secretário
Em entrevista ao jornal Nova Imprensa e ao portal Últimas Notícias, o secretário de Desenvolvimento Humano, Luís Carlos da Silva, explicou que o projeto que deu entrada na Câmara Municipal não foi para iniciar um programa social e sim abrir ficha no orçamento para poder tratar das despesas da equipe Volante do Cras pelo governo estadual. ?Isso é uma questão orçamentária. Agora se não tivesse essa ficha aberta e seu eu quisesse pagar com o dinheiro municipal eu pagaria com outra ficha. Não é pedindo autorização para abrir o Cras Volante, mas abrir ficha no orçamento para usar o dinheiro estadual para pagar recursos humanos. Outras atividades como gasolina eu posso pagar daqui também [municipal] sem abrir essa ficha?.
Luís Carlos ainda ressaltou a importância da aprovação do projeto na Câmara para cobrir as despesas doa equipe Volante do Cras. ?Isso aí é importante sim, se passar é ótimo. Com a abertura desse orçamento, nós vamos usar parte desse recurso para pagar a equipe técnica. Recebemos todo o mês para essa equipe C o valor de R$4.500, com essa ficha vamos a passar a contar com a equipe técnica, mas temos condições de manter com recursos próprios ?, disse.
Questionado sobre como foi realizada a contratação da equipe que atua no Volante do Cras, Luís Carlos ressaltou que foi por meio de um processo seletivo. ?Classificamos várias pessoas e têm outras de reserva, todas são assistentes sociais. Esse processo é até o concurso da Prefeitura ser realizado?.
Matéria publicada
No release enviado pelo Cras à imprensa, na quarta-feira da semana passada (23), explica que a equipe Volante do Cras foi implantada no dia 2 de abril nos Centros de Referência da Assistência Social (Cras I e II). O objetivo é prestar serviços às famílias atendidas pelos Cras que residem em lugares distantes das sedes física dos Centros.
O trabalho social consiste em entrevistar cada integrante da família, fazer palestras voltadas para a comunidade, desenvolver grupos de convivência, socioeducativo e de reflexão, encaminhar e acompanhar famílias e indivíduos, dentre outras atividades.
Os bairros e zonas rurais que serão atendidos pelas equipes são: Engenho de Serra; Cidade da Serra; São Geraldo; Jardim Minas Gerais; Cidade Nova; São Cristovão; Coronel José Balbino; Balbino Ribeiro, Vargem Grande; Recanto da Praia; Alto da Praia; Residencial dos Lagos; Ércio Rocha; Vila Nova das Formigas e nas áreas rurais de Baiões, Fazenda Velha; Padre Trindade, Serrinha; Rodrigues; Albertos; São Pedro; Cunhas e Serrado.
Implantação do terceiro Cras
A Secretaria de Desenvolvimento Humano aceitou o cofinanciamento federal para a implantação de um novo Cras em Formiga.
Em reunião com o Conselho Municipal de Assistência Social, ficou definido que o novo centro atenderá no bairro Sousa e Silva e cobrirá os bairros, Souza e Silva, Maringá, Mangabeiras, Saudade, Industrial, Ouro Negro e adjacências.
A implantação do Cras no bairro facilitará a vida de todos os cidadãos que necessitarem da assistência social para acessar serviços, projetos, benefícios e programas próximo de onde moram.
O secretário Luís Carlos explicou que essa implantação tem que ser feita seis meses após o período eleitoral. ?Atingimos os critérios do Governo Federal e Formiga está entre os municípios que foram comtemplados. Será importante a implantação de um Cras no Souza e Silva, pois os trabalhos naquela região são limitados e feitos diretamente pela secretaria. Há ainda a Praça do Pac, que em breve será implantada no bairro Novo Horizonte para atender a população?, disse
Os outros dois Cras estão localizados nos bairros Nossa Senhora de Lourdes e Rosário.

Comentários