Hoje, 5 de setembro, é comemorado em todo o território nacional o Dia da Amazônia, mas segundo dados do Instituo do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon), apesar de ter havido uma queda de 71% no desmatamento legal da floresta comparando o mês de julho de 2007 com o deste ano, não há quase nada o que ser comemorado. Apesar da queda, foram desmatados 276 Km² apenas no último mês de julho.
Apenas no mês de julho deste ano foram desmatados legalmente 276 Km² de floresta e de agosto de 2007 a julho de 2008, o desmatamento totalizou 5.030 Km².
Segundo o engenheiro agrônomo Adalberto Veríssimo, não há quase nada o que se comemorar. ?Quase nada há comemorar. A Amazônia continua com três graves problemas. O primeiro é a persistência do desmatamento e da degradação florestal, isto é, quando a floresta é usada para exploração de madeira. Não é apenas desmatamento, mas, também, uma forma de empobrecimento. O Brasil não tem conseguido zerar o desmatamento. O estado da Amazônia já foi desmatado demais e não precisa mais disso para o seu desenvolvimento. Precisa para alguns segmentos isolados, mas não para a sociedade como um todo. O segundo problema é que a Amazônia não tem merecido prioridade nacional em termos de investimento. A Amazônia continua no fim da fila dos aportes de recursos na área de ciência e tecnologia, na área de desenvolvimento sócio-econômico. Sempre que tem uma notícia, que chama a atenção da imprensa nacional e mundial, o governo surge com um pacote de medidas, mais de caráter repressivo, mas muito pouco de natureza de fomento das atividades sustentáveis. Existe pouco dinheiro para fazer as coisas certas. Não será possível fazer nada na Amazônia se não for investido, durante muito tempo, na formação de conhecimento da floresta, da biodiversidade, do uso mais intensivo das áreas que já foram desmatadas. O terceiro aspecto é a situação caótica em termos fundiários. Na Amazônia, boa parte do território o governo não sabe quem é o dono, não tem o controle fundiário, o que gera uma série de conflitos pela posse da terra.? Disse em entrevista ao jornalista do blog da Amazônia, Altino Machado.
O Dia da Amazônia foi decretado pelo Congresso Nacional e instituído pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva e pela ex-ministra do Meio Ambiente Marina Silva, para ser comemorado anualmente em todo território nacional.

Comentários