A combinação é quase impossível. Devido a alguns erros da equipe, mas especialmente a diversos da arbitragem, o Cruzeiro chega à última rodada do Brasileirão lutando pelo título, mas dependendo de resultados, na teoria, improváveis. Além de vencer o Palmeiras, que já deu férias para 16 jogadores, o Cruzeiro terá que torcer para que os rebaixados Goiás e Guarani não percam seus jogos contra Corinthians e Fluminense. Nos dois casos, o empate já basta para o Cruzeiro ser campeão. No entanto, a tarefa é difícil diante da fragilidade das equipes. O Goiás, por exemplo, jogará com sua equipe reserva.

No comando
Cuca poderá ficar no banco de reservas na partida contra o Palmeiras. Na última quarta-feira (1º), o Cruzeiro conseguiu um efeito suspensivo no STJD. O treinador foi punido por duas partidas devido à expulsão contra o Corinthians, e cumpriu apenas uma, diante do Flamengo. O presidente Zezé Perrella foi multado em R$ 15 mil e teve sua suspensão reduzida de 60 para 30 dias.

Entregadas
Apesar das suspeitas de ?entregas? por parte de São Paulo e Palmeiras ao Fluminense, devido à condição de postulante ao título pelo rival Corinthians, Cuca admite que voltar ao sistema de mata-mata seria um retrocesso. O treinador cruzeirense gosta dos pontos corridos e deseja a manutenção da fórmula. ?O campeonato é bom, é ótimo, os pontos corridos não podem acabar. Foi tão difícil pegar uma credibilidade. Muita gente dizia que não vai ter graça o ponto corrido, mas, no domingo, só dois jogos não valem nada. São oito jogos decisivos e apenas dois não. O campeonato é ótimo. Agora, se o pessoal entender que cabe uma decisão, do campeão contra o quarto, o segundo contra o terceiro, ou de turno e de outro, para dar uma emoção… Só que acho que vai faltar é data? , ponderou.

Virada/
Livre do rebaixamento com uma rodada de antecipação, o Atlético aliviou os torcedores graças à recuperação relâmpago a partir da contratação de Dorival Júnior. Obina acredita que a chegada do novo treinador e a união do grupo foram fundamentais para evitar a queda. ?O grupo foi muito unido no momento mais difícil. Acho que o fundamental para isso tudo foi essa união e a vinda do Dorival. Ele nos deu uma tranquilidade muito grande e nos mostrou o quanto estava difícil a nossa situação e o quanto a gente tinha que se empenhar mais para poder sair. Então, nesse momento, temos que valorizar o grupo, que foi muito forte e muito unido? , disse.

Pensando em 2011
O Galo joga contra o São Paulo neste final de semana, no Morumbi, apenas para cumprir tabela. A diretoria, que aprovou um orçamento superior a R$ 100 milhões para 2011, já pensa na montagem do elenco para o ano que vem. O volante Richarlysson esteve na pauta alvinegra, mas pediu alto. Já o lateral esquerdo Juan, atualmente no Flamengo, pode ser uma das novidades. Apesar de admitir vontade em continuar no clube, Diego Tardelli pode ser negociado na próxima janela europeia.

Comentários
COMPATILHAR: