A Administração Municipal determinou que seja feita a rescisão contratual com a empresa “Lamar Engenharia e Comércio”, que é a responsável pela construção da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) e da Estação Elevatória de Esgoto (EEE), em virtude do não cumprimento de medidas contratuais.
De acordo com a Secretaria Municipal de Obras e Trânsito, por diversas vezes, os responsáveis pelo empreendimento foram notificados quanto a não evolução da obra e o número insuficiente de funcionários ali disponibilizados.
A atual gestão está tomando as devidas providências para que a empresa seja notificada oficialmente.

A obra

Os recursos financeiros para a execução da obra foram obtidos através do governo federal, a fundo perdido, através do hoje extinto, Ministério das Cidades.

A licitação foi realizada ainda no governo do ex-prefeito Aluísio Veloso, em 2011, havendo a previsão de prazo de 18 meses para a execução da obra.

O contrato foi assinado em dezembro de 2012, já no final do governo Aluísio Veloso.

A ordem de serviço foi emitida pela Caixa Econômica Federal, em 3 de setembro de 2013, na gestão de Moacir Ribeiro.

Segundo informou ao Últimas Notícias o engenheiro Luiz Paradinha, (Construtora Lamar Engenharia) cerca de 70% do cronograma inicial de obras já foi concluído.

O custo total da obra até então é de R$8 milhões, sendo que ainda existe uma pendencia ajuizada (reajustes) em torno de R$1 mi.

Da parte física do projeto (construções), segundo o engenheiro faltam ser construído: 1 prédio decantador, 1 leito de secagem e 1 prédio de retorno do lodo.

COMPATILHAR: