A sacarose (o açúcar de mesa) é produzida comercialmente a partir da cana-de-açúcar ou da beterraba. Essencialmente, é um carboidrato, nutriente responsável por fornecer energia para o corpo. Já os edulcorantes, popularmente chamados de adoçantes, são substâncias naturais ou artificiais de alto ou baixo poder de doçura.
Além da diferença entre naturais e sintéticos, eles ainda podem ser classificados como adoçantes calóricos ou não calóricos. Um dos seus usos mais frequentes é na substituição do açúcar em produtos denominados diet ou light.
Especialistas alertam que esses produtos podem trazer problemas a saúde. Há pesquisas que relacionam, por exemplo, o ciclamato, tipo de adoçante artificial, com câncer em ratos. Esse tipo de produto também não deve ser usado em hipertensos, assim como a sacarina.
Segundo a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, pessoas com fenilcetonúria – distúrbio hereditário de deficiência da enzima que metaboliza o aminoácido fenilalanina – não devem ingerir nada que tenha aspartame.
Outra constatação de pesquisa publicada na revista NeuroImage, de cientistas holandeses que avaliaram a resposta do cérebro de dez pessoas antes e depois de tomar suco de laranja com açúcar ou adoçante, é que doces ou bebidas com adoçante não dão a mesma sensação de prazer dos produtos feitos com açúcar, podendo fazer a pessoa comer mais.

Comentários
COMPATILHAR: