O Brasil vai para a Copa do Mundo da África do Sul sem Ronaldinho, Adriano, Neymar e Ganso. O técnico Dunga não cedeu à pressão por jogadores ofensivos e decidiu, nesta terça-feira, manter a equipe que conquistou vitórias sob a marca de um futebol sem brilho.
Adriano, que foi titular no único amistoso do Brasil este ano, perdeu a vaga devido aos problemas extra-campo que lhe deixaram de fora de cerca de metade dos jogos do Flamengo no ano.
A jovem dupla do Santos Neymar, 18, e Paulo Henrique Ganso, 20, que encantaram o país no começo da temporada com um futebol ofensivo e eficiente, foram considerados inexperientes pelo treinador, que também não deu espaço para o retorno de Ronaldinho Gaúcho. ?Ser conservador desde o início deu resultado. É um trabalho de três anos e meio… não se pode mudar tudo em 15 dias, esquecer tudo porque alguns querem?, afirmou Dunga a jornalistas, após a convocação dos 23 jogadores para a Copa, quando questionado sobre a falta de opções ofensivas em sua equipe.
A principal surpresa na lista foi a exclusão de Adriano, que fez parte do trabalho do treinador desde o começo. O atacante acabou punido por seu comportamento fora de campo, principalmente pelo excesso de peso e as faltas a treinos do Flamengo.
O jogador, que também enfrentou problemas físicos antes da Copa de 2006, não conseguiu este ano dar continuidade à boa temporada que fez em 2009, quando foi artilheiro do Campeonato Brasileiro pelo Flamengo.
A opção do treinador para o lugar de Adriano foi o atacante do Wolfsburg Grafite, que terá a chance de disputar seu primeiro Mundial aos 31 anos. O jogador conquistou a vaga após entrar justamente no lugar de Adriano no amistoso de março contra a Irlanda, vencido por 2 x 0 pelo Brasil.

Na espera
Respaldado pelas conquistas da Copa América 2007, Copa das Confederações 2009 e o primeiro lugar nas eliminatórias do Mundial, Dunga defendeu a continuidade de um trabalho desde que assumiu o time, em 2006, para escolher os nomes que irão à África, e considerou Ganso e Neymar ainda verdes demais. O técnico afirmou que os jogadores se destacaram há apenas dois meses, e que até o ano passado ainda estavam no banco de reservas em seu time. Após a convocação, Ganso e Gaúcho foram incluídos pelo técnico numa relação divulgada no site da Confederação Brasileira de Futebol com os sete jogadores da lista complementar que será entregue à Fifa com os 30 nomes exigidos.
A Fifa determina que 23 jogadores dentro desse grupo de 30 sejam inscritos no Mundial até o dia 1o de junho. Depois disso, as trocas só acontecerão em caso de lesões até a véspera da estreia da equipe na Copa. O Brasil está no Grupo G do Mundial, junto com Coreia do Norte, Costa do Marfim e Portugal.

Comentários