O mês de agosto representa a conscientização e combate à violência contra a mulher e assim sendo, a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Humano (SMDH), inicia a “Campanha Agosto Lilás” iluminando toda a sede da pasta com a cor símbolo como forma de manifestar e alertar a sociedade para o enfrentamento à violência doméstica.

No decorrer do mês os Centros de Referência de Assistência Social (Cras) e Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) realizarão diversas atividades em referência à sanção da Lei Maria da Penha, a qual foi elaborada para amparar as mulheres vítimas de violência, seja ela física, sexual, psicológica, moral ou patrimonial e sensibilizar e conscientizar a sociedade sobre o necessário fim da violência contra a mulher.

A denúncia de violência contra a mulher pode ser feita em delegacias e órgãos especializados assim como o Creas, onde a vítima procura amparo e proteção. O “Ligue 180”, principal canal de denúncia e central de atendimento à mulher, funciona 24 horas por dia, é gratuito e confidencial.

Lei Maria da Penha

A Lei Maria da Penha, sancionada em 7 de agosto de 2006, surgiu da necessidade de inibir os casos de violência doméstica no Brasil. O nome foi escolhido em homenagem à farmacêutica cearense Maria da Penha Maia Fernandes, que sofreu agressões do ex-marido por 23 anos e ficou paraplégica após uma tentativa de assassinato. O julgamento de seu caso demorou justamente por falta de uma legislação que atendesse claramente os crimes contra a mulher. Hoje, a lei 11.340/2006 considera o crime de violência doméstica e familiar contra a mulher como sendo “qualquer ação ou omissão baseada no gênero que lhe cause morte, lesão, sofrimento físico, sexual ou psicológico e dano moral ou patrimonial”.

Fonte: Decom

Comentários
COMPATILHAR: