Meu nome é Marco Antônio, nasci e cresci em Formiga e só posso dizer que, infelizmente, algumas coisas da cidade estão perdendo seu brilho. A principal delas, a Exposição Agropecuária.
Tive a infelicidade de ir aos shows da Paula Fernandes e do Vitor e Leo no último final de semana e pude perceber como os ?organizadores? não dão o devido valor para nossa festa.
Reconheço que o Parque de Exposições local tem suas limitações, mas mesmo assim os organizadores têm a capacidade de dificultar ainda mais as coisas.
Fui ao evento na ânsia de que de fato a organização seria diferente e com uma ?mega estrutura?, como anunciaram.
Para começar, vi que a portaria não tinha as diversas catracas que prometeram, que teriam como objetivo melhorar o fluxo da entrada dos visitantes. Contei quatro só.
Dentro do parque, vi que nosso evento que um dia foi repleto de barracas e brinquedos tinha umas cinco barracas só, com preços de bebidas absurdos. Fora isso, conseguiram fazer a arena pequena ficar ainda menor, muito desconfortável. Gosto de rodeio e não consegui assistir uma montaria sequer, uma vez que as arquibancadas bem estruturadas não comportavam 200, 300 pessoas. Fico imaginando o pessoal que tem uma idade mais avançada, as famílias que gostam de rodeio. Como esse pessoal consegue assistir essa modalidade aqui? Sem falar que, ao menos nas duas noites que compareci, o rodeio começou por volta de onze e meia da noite.
No show da Paula Fernandes, o som estava absurdamente baixo. E como o público foi grande, a grade da arena do rodeio ainda separou a arena já pequena pela metade.
Com a temperatura baixa em Formiga, os shows começavam só 1h da manhã. Até no domingo o show do Vitor e Leo começou atrasado, isso porque teve organizador do evento falando ao microfone durante muito tempo, atrapalhando até os locutores da nossa terra como Landico e Juninho, que têm identificação com os moradores da cidade. Desrespeito total com estes profissionais e com o público, que teve que esperar até quase 1h e meia da manhã para ver o Vitor e Leo num domingo, já que o feriado era só em Formiga. Imagino que os visitantes de cidades vizinhas como Arcos, Córrego Fundo e Pimenta pensarão duas vezes antes de voltar à Formiga para participar do nosso evento que começa bem cedo.
Tenho 31 anos de idade e um casal de filhos (um com 9 e outra com 6). Não pude levá-los ao parque porque, além do frio e dos shows e rodeio começarem tarde, não existe mais parque de diversões, opções para as crianças, praça de alimentação nem mesmo exposição de animais. Vejo que não é mais uma festa para a família, a não ser que me provem o contrário.
Não sou destes radicais que são contra o Sindicato terceirizar a produção da festa para empresas que não são da cidade. Só acho que deveriam fazer parcerias com empresas maiores e menos contestadas, já que estamos anos luz atrás de eventos do gênero na região em cidades até menores como Piumhi, Pimenta, Cláudio e Bambuí. Divinópolis nem tem nem como comparar.
O povo de Formiga já mostrou que é festeiro. Basta ver a animação dos formiguenses nos shows que aqui são realizados. Mas acho que estão matando aos poucos a festa referência da cidade.
Espero que com o novo Parque de Exposições mude-se também a mentalidade. O Sindicato Rural sempre se mostrou uma entidade séria e competente e por isso deveria repensar suas parcerias, para que seu nome limpo não seja queimado com o de outras empresas que querem fazer a festa por fazer, pensando apenas no lucro dos ingressos com preços abusivos. Eu, pai de família, gastaria nada menos que R$ 320 se resolvesse ir ao show da Paula Fernandes de última hora, pois pagaria quatro ingressos (meu, esposa e filhos). Com este preço eu faço a compra mensal para minha residência. Reflitam sobre isso. Obrigado.

Comentários