Todo o material apreendido nos últimos dez meses pela Polícia Militar de Meio Ambiente de Formiga, comandada pelo Tenente Faria, foi entregue nesta sexta-feira (21), para a Associação de Recicladores da cidade (Recifor) para darem destinação adequada às apreensões.
São cerca de 50 gaiolas, 50 armadilhas, centenas de redes de pesca e pelo menos 200 quilos de chumbo utilizado nas pescas de arrastão.
Antes, todo o material recolhido de ações irregulares de caça e pesca era incinerado. O que gerava gastos para o Estado. Agora, após ser feito, no ano passado, um ajustamento entre Secretaria de Gestão Ambiental de Formiga, Polícia Ambiental, e Ministério Público, esse mesmo material, além de ganhar uma destinação adequada, evita mais danos ao meio ambiente e ainda gerando renda para os recicladores da cidade.
O processo foi acordado entre os Juizados Criminal e Especial, a Promotoria de Meio Ambiente, a Delegacia e a Polícia de Meio Ambiente, a Secretaria Municipal de Gestão Ambiental e a Recifor.
Com isso, o projeto promove a legitimação da destruição de materiais relacionados a infrações contra a fauna silvestre e a pesca, considerando a falta de espaço junto à Delegacia de Meio Ambiente.

Comentários
COMPATILHAR: