A tecnologia e o capitalismo, com sua capacidade de criar novas maneiras de viver e, com isto, destruir o antigo e arcaico, têm mudado a forma do ser humano trabalhar, se entreter, empreender e, agora, de se locomover nas cidades.
A informática revolucionou o mundo. Hoje não se anda nas cidades sem encontrar alguém com um celular na mão ou utilizando um computador. As pessoas acessam, por meio de aplicativos, as músicas de sua preferência. Os leitores de livros estão a substituir os livros físicos e podem ser abastecidos pela própria rede de computadores (download). Os celulares, atuais smartphones, fazem ligações telefônicas e, através de aplicativos, exercem eficientemente as funções de calcular, agendar compromissos, despertar, marcar as horas (relógio), realizar tarefas financeiras de forma online (pagamentos, transferências de valores, emissão extrato, aplicações, empréstimos, etc.), acesso à internet, interação via redes sociais, tirar fotos, previsão do tempo. É o sonho de poucos visionários se tornando realidade e hoje temos microcomputadores em todas as empresas e residências, além de todos os cidadãos terem celulares.
Agora, a indústria automobilística está prestes a dar um salto de inovação tecnológica e, em breve, os atuais veículos automotores ficarão obsoletos.
Uma das mais importantes inovações será a substituição dos atuais carros pelos silenciosos e não poluentes carros elétricos. No momento, os custos de um carro elétrico são altos, mas os governos têm aprovado subsídios para as indústrias investirem no desenvolvimento de carros mais eficientes e a preços mais acessíveis.
A adoção em larga escala de carros elétricos acarretará um alívio para o meio ambiente, com a emissão menor de poluentes, e será uma nova oportunidade de negócios, como o fornecimento de energia elétrica para abastecer os carros, seja com a construção de usinas hidrelétricas, seja com a instalação nas residências de energias fotovoltaicas, seja na disponibilização de postos de reabastecimento, etc.
Com os carros elétricos, teremos o fim dos indesejáveis carros barulhentos e despejadores de fumaça tóxica na atmosfera. O meio ambiente agradece.
A outra novidade será o uso de aplicativos de transporte compartilhado, inclusive com divisão da passagem com outros passageiros, com a diminuição dos custos de transporte. O barateamento do transporte e a comodidade proporcionada pela prática do compartilhamento farão as pessoas optarem por não ter de arcar com os custos de possuir um carro.
Outra novidade é o veículo autônomo. Este circulará pelas ruas e rodovias sem ter um motorista, utilizando a tecnologia geo localizador (GPS) e sensores. Com isto, os ocupantes do carro, inclusive o motorista, poderão exercer outras tarefas, como leitura, entretenimento, etc. Nas cidades circularão veículos, inclusive caminhões e ônibus, sem motorista.
Os carros autônomos serão uma oportunidade de negócios para o desenvolvimento de soluções de entretenimento e consumo a serem utilizadas dentro dos veículos e as cidades deverão se adequar para melhorar a pavimentação e a sinalização das vias. Os carros autônomos acarretarão diminuição de diversos problemas no trânsito, como motoristas a dirigir bêbados, motoristas dirigindo e utilizando o celular, avanço de sinal vermelho, veículos em alta velocidade, etc. Além disto, os carros autônomos são mais seguros e acarretarão menor número de acidentes e isto refletirá no valor do prêmio dos seguros e também diminuirá o número de pessoas atendidas nos hospitais.
Também relativo a carros, além da eletricidade, da autonomia e do compartilhamento, os carros estarão dotados de sistema próprio de conectividade à internet, com hardware e software independentes. Os comandos poderão ser feitos até por voz e os carros acessarão alertas sobre problemas do veículo, mapas em tempo real. As oportunidades de negócio são muitas, como o monitoramento de frete e transportes. Além disto, o trânsito ficará mais inteligente com a melhor distribuição dos veículos nas vias e a consequente redução dos congestionamentos.
As previsões são promissoras e gerarão necessidades de adaptação do ser humano às novas formas de funcionamento dos veículos automotores, novas oportunidades de negócios e de emprego aparecerão e algumas antigas profissões desaparecerão.

Comentários
COMPATILHAR: