Colorido, em alto relevo, aromático, ou, até mesmo, com inscrições em braile. Esse pequeno retângulo anexado ao envelope é, para várias pessoas, muito mais do que o comprovante de pagamento da prestação de um serviço postal; ele revela a vontade de conhecer mais sobre um lugar, objeto, pessoa ou país. Tal cenário tem contribuído para que o hábito de colecionar selos, que recebe o nome de ?Filatelia? (do grego fila = amigos e telos = selo), continue atraindo aficionados pelo mundo inteiro há mais de um século e meio. Com a proposta de apresentar valiosas coleções de selos pertencentes a colecionadores do Brasil e do exterior e disseminar informações filatélicas ao público infantojuvenil, a Câmara Brasileira de Filatelia, juntamente com a Federação dos Filatelistas do Brasil (Fefibra) e com o apoio dos Correios, promove em Belo Horizonte a Exposição Filatélica Brasil: Filatelia e Identidade, movimentando o Minascentro (Avenida Augusto de Lima, 785, Centro), de 30 de julho a 7 de agosto. A solenidade de abertura do evento será às 19h30 desta sexta-feira (30), quando acontece a premiação do Concurso Desenho de Selo – Arte Infantil.
A mostra contará com selos do Brasil, Colômbia, Espanha, Estados Unidos, Paraguai, Portugal e Uruguai, além de personalidades internacionais, como: os presidentes da Federação Interamericana de Filatelia, James Mazeba; União das Sociedades Filatélicas do Norte de Portugal, Paulo Sá Machado; Federação das Sociedades Filatélicas da Galícia, Valentin Suarez Alonso; e do diretor da Federação Internacional de Filatelia, Paulo Comelli. Representando os organizadores nacionais, estão os presidentes da Câmara Brasileira de Filatelia, Antônio Augusto Simão Neto; e da Fefibra, José Francisco de Paula Sobrinho.
Merece destaque também o estande montado pela Casa da Moeda, onde, além da exposição de antigas peças filatélicas, profissionais mostrarão o processo de criação e produção de selos. Os originais da carta mais antiga do Brasil Colônia e do decreto de criação do serviço de correio no País estão entre as peças raras à disposição do público.
De acordo com o coordenador geral da exposição e presidente da Fefibra, José Francisco de Paula Sobrinho, ?a classe filatélica brasileira, há muitos anos, não tem a oportunidade de reunir em um único evento o que de mais expressivo existe em termos de filatelia no Brasil e em alguns países convidados para a exposição?.
A programação completa da exposição, incluindo as oficinas filatélicas, está disponível em: www.fefibra.org.br.

Curiosidades
O selo nasceu na Inglaterra, em 1840, a partir da necessidade de se estabelecer um padrão de tarifas postais para toda a nação. O Brasil foi o segundo país do mundo a adotar o selo postal como comprovante de franqueamento, quando, em 1º de agosto de 1843, entrou em circulação a primeira emissão postal brasileira, conhecida como Olho-de-Boi em razão da semelhança com o olho do animal. Por esse motivo, o Dia do Selo também é comemorado em 1º de agosto.
Foi também no Brasil que, em 1974, foi lançado o primeiro selo do mundo com legenda em braile. Outro motivo de orgulho para os filatelistas brasileiros é o fato de que o país foi o segundo do mundo a emitir um selo com imagens tridimensionais, em 1989.

Concurso Desenho de Selo – Arte Infantil
Durante a cerimônia de abertura do evento, será realizada a premiação do Concurso Desenho de Selo – Arte Infantil, do qual participaram crianças entre 8 e 12 anos, de 24 escolas das redes pública e particular de ensino de Belo Horizonte. O concurso teve como o objetivo eleger a imagem do selo personalizado que melhor representa a visão infantil sobre a importância da reciclagem para o meio ambiente.

Comentários