Se Belo Horizonte mantiver, nos próximos três anos, o ritmo médio de crescimento da frota de veículos registrado desde 2015, a capital deverá ter mais veículos do que pessoas em 2022.

A cidade tem, atualmente, uma frota de 2.199.069 veículos, o que representa expansão de 7,7% em relação aos pouco mais de 2 milhões contabilizados em 2018, conforme levantamento divulgado pelo Departamento de Trânsito de Minas Gerais (Detran-MG) na terça-feira (12). Nas ruas da capital, os números se traduzem em um cenário de cada vez mais congestionamentos e aumento do tempo gasto no trânsito.


De acordo com o Hoje em Dia, para chegar a essa projeção, a reportagem fez um cálculo – verificado pelo Coordenador Geral de Graduação e Coordenador do curso de Ciências Econômicas do Ibmec-MG, Márcio Salvato – que teve como base dois dados diferentes. O percentual médio de aumento da frota da capital mineira desde 2015 e a metodologia do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para estimar a população da cidade nos últimos anos, já que o último censo é de 2010.


O órgão oficial de estatísticas do país estima em 0,64% a taxa média de crescimento anual da população em BH. Mantido esse ritmo, a cidade, que tem uma população aproximada atual de 2.512.070, conforme o próprio IBGE, deve alcançar o número de 2.560.611 moradores em 3 anos.


A expansão da frota de veículos, no entanto, é bem maior. Nos últimos cinco anos, o aumento médio foi de 6,6%. Se o ritmo for mantido, a cidade terá, em 2022, aproximadamente 2.669.105 veículos. Ou seja, em três anos, BH poderá ter cerca de 100 mil carros a mais do que moradores, algo em torno de 1,04 carro por morador. “Este é um cálculo até conservador”, pondera o economista Márcio Salvato. Além disso, grande parte dos motoristas trafega sozinho, conforme já mostrou o Hoje em Dia.


Para se ter ideia, o volume de veículos em Belo Horizonte cresceu 1 milhão em 10 anos, passando de 1,2 milhão em 2009 para quase 2,2 milhões neste ano, um aumento de 80%. Segundo dados do Mapa de Motorização Individual 2019, do Observatório das Metrópoles, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), a Região Metropolitana de BH teve o maior aumento da frota de veículos entre as metrópoles do país. A região teve um aumento de 7,3% de 2017 para 2018, enquanto a média nacional foi de 3,7%, quase metade do índice da Grande BH.

 

Fonte: Hoje em Dia ||
COMPATILHAR: