A partir da próxima terça-feira, 01, se torna obrigatória a mistura de biodiesel ao combustéivel. O posto que não disponibilizar um diesel com 2% do produto vegetal não poderá comercializar o combustível.
Com a obrigatoriedade da mistura e apesar de o preço do biodiesel ser superior ao do diesel, o governo descarta um aumento no preço do litro do combustível para o consumidor, mas reafirma que caberá aos donos de postos regular o valor.
?O preço é livre e caberá ao mercado regular isso. Mas acreditamos que não haverá aumento do preço até por uma questão de marketing?, disse nesta sexta-feira (28) o ministro de Minas e Energia, Nelson Hubner.
O marketing, segundo o ministro, é o impacto positivo no meio ambiente. ?A grande vantagem é ter para o país um combustível alternativo que ajuda na redução das emissões de gás carbônico, que reduz os índices de poluição?, afirmou. O biodiesel é produzido no Brasil, sobretudo, a partir de mamona, soja, girassol, granola e dendê.
O governo está otimista com o sucesso e com a adaptação do mercado à mistura de biodiesel ao diesel. Por isso aposta que poderá já em 2008 dar autorização, mas não tornar obrigatório, a mistura de 3% no derivado do petróleo do produto extraído de plantas .
?Esperamos que o mercado esteja adaptado já a partir de 1o de janeiro, mas podemos ter problemas localizados. Ao longo do primeiro semestre vamos esperar ser um período de maturação. E podemos autorizar o aumento da mistura em 2008?, disse Hubner a jornalistas.
Segundo o ministro, para atender a demanda dos 2%, são necessários 800 milhões de litros de biodiesel, o Brasil já conta com uma capacidade instalada para produzir 2,5 bilhões de litros.
O ministro garantiu também que não haverá desabastecimento do diesel. Ele citou o fato de 2007 ter produzido 450 milhões de litros de biocombustível e a Petrobras ter feito um estoque estratégico a mais de 100 milhões de litros para atender qualquer solavanco nos 35 mil postos espalhados pelo país.
O cronograma oficial do governo é tornar obrigatório os 2% a partir de terça-feira e ter uma mistura de 5% no diesel a partir de 2003. Hubner ressalta novamente que essa meta pode ser antecipada. ?Podemos antecipar isso porque temos capacidade de produção?, afirmou o ministro de Minas e Energia.

Comentários