O Brasil aumentou em 121% a emissão de gás carbônico (CO2) por queima de combustíveis fósseis usados em usinas termelétricas de 2020 para 2021, aponta o Instituto de Energia e Meio Ambiente (IEMA) em estudo divulgado pela CNN Brasil que compara as emissões dos primeiros nove meses deste ano com o mesmo período do ano passado.

O Brasil deve ser um dos países mais cobrados na COP26, a conferência do clima organizada pela ONU e que começa neste fim de semana, em Glasgow, na Escócia.

Considerando que 2020 foi atípico em questão de carga energética e, consequentemente, em geração de energia, o levantamento também fez um comparativo com os dados de 2019, no período pré-pandemia.

Há dois anos, as termelétricas representavam 13% das usinas usadas no Sistema Interligado Nacional de energia (SIN). Agora elas correspondem a 21% do total. Isso aconteceu porque o governo teve de acionar todas as usinas termelétricas em função da crise hídrica e a consequente crise no abastaecimento por meio das hidrelétricas. 

Outro destaque é o aumento do uso de gás natural. Os pesquisadores calcularam que a cada GW produzido por uma termelétrica a gás natural, 482 mil toneladas de CO2 são jogados na atmosfera. Das 45,8 milhões de toneladas emitidas entre janeiro e setembro deste ano, o gás natural é responsável pela maior parte das emissões, com 23,9 milhões de toneladas jogadas no ar.

No fim de setembro, a Gás Natural Açu (GNA) inaugurou no estado do Rio de Janeiro a segunda maior usina termelétrica a gás natural do país, com capacidade instalada 1.338 megawatts (MW).

No início da semana, o governo federal fez um leilão emergencial de energia, com duração de três anos e com contrato no valor de R$39 bilhões. 99% dos investimentos previstos para o período foram destinados às termelétricas movidas a gás natural.

Brasil na contramão do mundo

De acordo com o relatório do Observatório do Clima, divulgado nessa quinta-feira (28), o Brasil aumentou as emissões de gases de efeito estufa em 9,5% em 2020. De acordo com os pesquisadores, o desmatamento da Amazônia é o principal responsável pelo aumento. 

Fonte: O Tempo

Comentários
COMPATILHAR: